Resenhas

Parakeet – Shonen Hearts

Projeto paralelo da baixista do Yuck traz um som sujinho com toques de Pop que irá agradar fãs da banda, embora não

 2,058 total views

Ano: 2012
Selo: Independente
# Faixas: 6
Estilos: Noise Pop, Noise Rock, Shoegaze
Duração: 21:16
Nota: 3.0
Produção: Independente

Formado por Mariko Doi, do Yuck, Jon Jackson, e James Thomas, do The History of Apple Pie, o Parakeet lança seu EP de estreia intitulado Shonen Heats trazendo um Noise “sujinho”, mas algumas horas com um toque Pop.

Esse novo projeto é bem interessante e irá agradar os fãs de Shoegaze e Noise Pop, sabendo trabalhar bem com a doçura e o barulho necessário. Faixas com versos em japonês, como Darumasanga e Toumono, que abre o álbum, dão um toque especial e diferente ao registro. Além disso, o disco como um todo trabalha muito bem com o hibridismo entre a sonoridade original de cada uma das duas bandas – uma com um som mais encorpado e outra com um clima mais doce – trazendo ao Parakeet faixas que agradam fãs dos dois estilos. O maior exemplo desse equilíbrio fica com a faixa-título do disco, sendo uma excelente música de trabalho e de divulgação do novo projeto, como vem sendo utilizada.

She Wants Eat Meet e Hiccups merecem destaque. Encorpadas, agressivas, explosivas e com um vocal forte e sólido de Mariko, as faixas trazem um som classudo bem com cara de anos 90 e se tornam responsáveis por dar pontos para o disco do trio.

Pode-se dizer que Parakeet terá sim um futuro interessante como um projeto paralelo e que irá lançar material para seus fãs, mas principalmente para os das duas bandas já conhecidas de seus integrantes. Entretanto, tomar os holofotes do Yuck é algo que provavelmente não acontecerá. Sua musicalidade é interessante, mas ficará mais como uma banda de suporte para novas músicas para os fãs, o que não deprecia em momento algum o mérito de suas composições – que, por sinal, valem a pena serem ouvidas.

 2,059 total views

Autor:

Marketeiro, baixista, e sempre ouvindo música. Precisa comer toneladas de arroz com feijão para chegar a ser um Thunderbird (mas faz o que pode).