Resenhas

Perera Elsewhere – Everlast

Com diferentes tônicas, Sarah Perera consegue apresentar canções com diferentes elementos, mas sempre próximo de um essência que mostra sua identidade

 2,375 total views

Ano: 2013
Selo: FoF Music
# Faixas: 12
Estilos: Downtempo, Trip Hop, Beats
Duração: 37:35
Nota: 3.0
Itunes: http://clk.tradedoubler.com/click?p=214843&a=2184158&url=https%3A%2F%2Fitunes.apple.com%2Fbr%2Falbum%2Feverlast%2Fid7191424

Chegando suavemente,Perera Elsewhere estreia em longa duração com Everlast, um álbum que se aproxima sorrateiro e murmurante ao seu ouvido e se acomoda ronronando ao redor de sua perna feito um gato negro de olhos amarelos.

Talvez ao dar o play você pense ‘já ouvi essa voz antes”. E a provável resposta seja por ter ouvido algumas faixas do duo Modeselektor ou do trio Jahcoozi, onde Sasha Perera (nome por trás de Perera Elsewhere) emprestou sua voz algumas vezes. Porém,. agora é a vez da cantora e compositora apresentar seu trabalho próprio.

Assim como visto em suas participações, Sasha apresenta um vocal suave, arrastado e denso ao mesmo tempo fazendo jus ao estilo Downtempo de suas faixas, o que resulta numa musicalidade até certo ponto minimalista e intimista, como na belíssima Light Bulb que faz uma dupla voz e piano em sua introdução, ou com a fria e acoada Giddy, que mostra uma beleza gélida.

Algumas canções apresentam um toque tribal oq ue serve como um elemento de originalidade à obra, que é o caso de Ebora, com vocalizações que soam como algum tipo de dialeto africano, e Bongoloid, com percussões alternativas e de origem também parecendo vir do continente africano. Sarah surpreende e ainda passeio por algo que fica entre o Jazz e o R&B, com as canções Lazy e The Zap, o que indicam a pluralidade de influências da cantora e sua versatilidade em compor e interpretar diferentes estilos ou misturas dos mesmo.

Everlast é plural e ao mesmo tempo excêntrico com suas faces, que mesmo girando em torno de uma tônica só, mostra diferentes ângulos que Sarah Perera nos mostra nas canções. Apesar de uma audição simples, o disco não é de um formato comum e Pop, o que pode fazer alguns ouvintes não se sentirem muito a vontade. Porém, artisticamente o álbum se mostra bem interessante com suas roupagens sutilmente mudadas ao decorrer do mesmo e sempre mantendo uma essência que forma a identidade da estreante artista.

 2,376 total views

Autor:

Marketeiro, baixista, e sempre ouvindo música. Precisa comer toneladas de arroz com feijão para chegar a ser um Thunderbird (mas faz o que pode).