Resenhas

Pet Shop Boys – Introspective

O terceiro disco é o suprassumo da estética do duo inglês

217 total views, 1 views today

Ano: 1988
Selo: Parlophone
# Faixas: 6
Estilos: Disco, Synthpop
Duração: 48'
Nota: 5
Produção: Trevor Horn, David Jacob, Stephen Lipson, Lewis A. Martineé, Julian Mendelsohn, Neil Tennant e Chris Lowe

Um grande som orquestral surge em crescendo até que as batidas eletrônicas tomem conta e abram caminho para aquele que é um dos maiores sucessos de venda dos ingleses do Pet Shop Boys. Introspective (1988) é um disco de música eletrônica pronto para as pistas de dança, porém é construído através de grandes orquestrações. Seu título até parece uma ironia: um disco cheio de hits para dançar que busca, de certo modo, a introspecção.

Introspective tem alguns dos grandes hits do Pet Shop Boys, como “Domino Dancing” e “Always On My Mind”, porém, curiosamente, nenhum dos singles foi lançado da forma como está no disco, todos foram reeditados, com mudanças bruscas na sonoridade. O disco em si é construído de forma nem um pouco radiofônica, já que a menor das faixas tem mais de seis minutos. As canções são longas, como grandes faixas de pista de dança, com mudanças amplas, cheias de crescentes e decrescentes que formam um trabalho apoteótico, exagerado e, em seu universo, completamente na medida. 

Se o seu exagero é perfeito para a balada, as letras que constroem o disco, por sua vez, apresentam aquela espécie de melancolia um tanto quanto persistente, de quem vai para uma grande rave a fim de esquecer os problemas diários. Canções de amor como “Always On My Mind” e “Left To My Own Devices” quase que são explicadas na derradeira e desalentadora “It’s Alright”, que cita diferentes catástrofes no mundo e fala que apenas a música permanecerá e tudo ficará bem. Em um mundo que parecia entrar em colapso no final dos anos 1980, em que a Guerra Fria ainda era um medo real, parece que Introspective é uma carta de Neil Tennant e Chris Lowe para quem busca refúgio no amor e nas canções. 

Please (1986), Actually (1987) e Introspective formam uma tríade que define muito bem a esquizofrenia da década, captada de forma inteligente pelo Pet Shop Boys, em tratados essencialmente Pop, que iriam influenciar de forma indelével um sem-número de artistas. De todo modo, esse terceiro disco é o suprassumo da estética do duo inglês, levando tudo ao extremo, em um trabalho que consegue captar o seu tempo de forma única, sem ser necessariamente datado. Introspective é aula de música Pop e Eletrônica e precisa seguir tocando em nossas pistas de dança.

(Introspective em uma faixa: “Always On My Mind / In My House”)

218 total views, 2 views today

ARTISTA: Pet Shop Boys
MARCADORES: Disco

Autor: