Resenhas

Peter Matthew Bauer – Liberation!

Músico entrega o melhor disco de ex-integrante da finada banda The Walkmen

 1,426 total views

Ano: 2014
Selo: Memphis Industries
# Faixas: 11
Estilos: Rock Alternativo, Indie Rock, Folk Rock
Duração: 41:11
Nota: 3.5

Tem algo de especial em Liberation!, primeiro disco solo de Peter Matthew Bauer, ex-baixista e organista da finada banda The Walkmen. Não há como desassociar de nossa boa impressão fatores externos a letra e melodia, como a baixa expectativa com o álbum – dentre os três ex-integrantes da banda americana a lançarem carreiras solo, Peter é o menos famoso e o único que não cantava ou compunha – e a maneira sincera que ele escolheu para guiar esta nova fase de sua carreira.

O álbum reflete sobre a vida e sobre tudo que envolve todo tipo de crença ou religião, temas muito presentes na criação do músico desde a sua infância e que muito provavelmente voltaram à tona quando ele se viu diante do maior desafio de sua vida, recomeçar tudo aos 35 anos, a velha história de sair da superpovoada zona de conforto. O estilo escolhido para ilustrar suas ideias mantém as raízes do Rock alternativo, mas passam também pelo Folk, além de contar com traços de ritmos exóticos, orientais, principalmente indianos nos detalhes de cada música.

Peter gravou tudo em sua casa, tocando quase todos os instrumentos, contando apenas com a ajuda de um baterista, e isso contribuiu demais para o clima confortável e sereno que permeia o disco. Nada aqui é extremamente pensado ou superproduzido e tudo parece ter a cara dele.

Liberation! é feito do contraste entre faixas com refrões grandiosos e empolgantes e outras menos ortodoxas, viajando pelas influências do ex-The Walkmen. O primeiro grupo de canções tem como principais representantes o grande single do disco, Latin American Ficciones e You are the Chapel, que encerra o álbum, já o segundo tem a belíssima Philadelphia Raga, que, com sua longa e hipnotizante introdução, contém praticamente duas faixas em uma.

Peter aprendeu a cantar – e o resultado é uma voz agradável, próxima à de Kurt Vile -, aprendeu a compor – ele sempre gostou de escrever prosas e sua maneira de compor tem muita influência literária – e a ser o centro das atenções nos shows – parte que parece ainda não ter dominado, já que diz sempre ficar muito nervoso. Todo este esforço, segundo o próprio, não foi apenas para que sua nova empreitada desse certo e sim para que ele mesmo “se liberasse” da herança que viveu com uma banda de muito sucesso.

Em Liberation!, o músico não só consegue isso, como atrai boa parte dos fãs de The Walkmen para sua nova fase, conquista novos fãs e ainda consegue entregar a melhor obra de um ex-membro do grupo, já que apesar de bons, os trabalhos de Walter Martin e Hamilton Leithauser comunicam muito pouco e falham na tentativa de realmente começar do zero, soando como uma continuação do que havia sido feito até então pela banda. Basta Peter Matthew Bauer continuar com esse lado cru de seu som, essa sinceridade e desapego que teremos um daqueles nomes que nunca serão o centro das atenções do mundo, mas podem ganhar um lugar bastante especial junto a poucos e bons ouvintes.

 1,427 total views

Autor:

Nerd de música e fundador do Monkeybuzz.