Resenhas

Phantogram – Three

Terceiro álbum da banda mira em Pop fácil e agradável de ouvir

 1,968 total views

Ano: 2016
Selo: Republic Records
# Faixas: 10
Estilos: Pop
Duração: 36:53
Nota: 3.0

Phantogram é o nome de uma ilusão de ótica no qual duas imagens bidimensionais sobrepõem-se causando a impressão de formar uma imagem tridimensional. Phantogram, a banda, em seu álbum intitulado Three, de certa forma corresponde a esse fenômeno: a união das personalidades de seus dois integrantes forma um objeto sólido que entretém o espectador, mas que não é exatamente o que aparenta.

Olhar para o álbum, antes de ouví-lo, é entender de antemão do que se trata tal ilusão. Sua capa mostra um incêndio, o clipe de You Don’t Get Me High Anymore está recheado de temas obscuros – sadomasoquismo entre eles -, os títulos de suas canções sugerem piras funerárias, sangue, destruição e crueldade. Ouvir Three, no entanto, é reconhecer na banda uma pegada Pop fácil de ouvir, pronta para entreter o ouvinte que surfa nas ondas radiofônicas do mainstream.

Por isso, depois de ouvir e olhar para Three com atenção, é mais fácil de compreender sua essência, que habita o plano do entretenimento. Suas faixas não soam como o Pop mais pegajoso que já ouvimos, mas parecem, de certo modo, mirar em direção a este. Elementos eletrônicos de Miike Snow unem-se ao espectro gótico de Nine Inch Nails, e estes, por sua vez, misturam-se à faceta mais alternativa de Miley Cyrus.

Em sua meia hora de duração, Three passa agradavelmente, mas respeitando o ouvinte em sua facilidade. Pop de bom gosto que busca atingir um grande público rendendo-se à universalidade de algumas fórmulas prontas, mas sem recair em mesmices apelativas.

(Three em uma música: You Don’t Get Me High Anymore)

 1,969 total views

BOM PARA QUEM OUVE: Miley Cyrus, Miike Snow, Cults
ARTISTA: Phantogram
MARCADORES: Pop

Autor:

é músico e escreve sobre arte