Pond – Hobo Rocket

Curto disco serve de introdução para o que poderemos esperar daqui pra frente do grupo e abre novos leques no Rock Psicodélico

3,175 total views, no views today

Ano: 2013
Selo: Modular
# Faixas: 7
Estilos: Rock Psicodélico
Duração: 35:00
Nota: 4.0
Produção: Pond

A saída do antigo baixista do Tame Impala, Nick Allbrook, acabou tornando o seu projeto até então paralelo, Pond, como o seu verdadeiro ganha pão. E parece que como resposta a tal fato, que o grupo resolveu lançar após menos de um ano de Beard, Wives, Denim, Hobo Rocket um disco com cara de EP mas que abre novos ares e caminhos para a banda daqui pra frente.

Logo de cara, podemos constatar um maior peso no som psicodélico do grupo. As guitarras estão mais presentes sob a forma de acordes rápidos, e Nik demonstra um vigor físico em sua voz ao conseguir cantar como se espantasse os seus demônios. Apesar de ter deixado de forma amistosa os seus antigos companheiros, o vocalista e baixista parece querer demonstrar o seu valor. Mas estão lá os momentos em que a viagem lisérgica ganha forma através de vocais mais pacíficos e linhas de baixo perfeitas para introspecção.

A constatação sobre a obra, no entanto, é que o grupo parece se concentrar mais no feeling das faixas do que necessariamente em sua estrutura. Enquanto o disco do álbum passado trazia faixas que se diferenciam do Tame Impala mas seguiam uma certa proposta semelhante de Rock Espacial/Psicodélico/Perfeito para o Sol, Hobo Rocket demonstra-se um grande copilado de excelentes Jam Sessions, bem distintas entre si, mas que muitas vezes trazem uma dissonância entre forma e conteúdo.

A faixa de abertura Whatever Happened to the Million Head Collide causa uma certa estranheza nos primeiros acordes pois voz e instrumentos parecem não se encaixar muito bem. No entanto, a evolução dentro de cada faixa é constante e quando menos esperamos somos jogados para outra idéia totalmente distinta, que faz sentido. É a banda sentindo cada faixa e tentando produzir música em pouco tempo. O peso é realmente evidente mas não é como se estivéssemos escutando outra banda.

Xanman é puro The Who em sua energia contagiante nos minutos inicias e seus quase seis minutos de duração enquanto Aloneaflameaflower é um Stoner Rock inspirado no Black Sabbath. Sua levada coincide com uma psicodelia muita mais pesada que deixa o ouvinte em uma verdadeira montanha russa entre momentos felizes e melancólicos. Quando as guitarras mudam o tom e tocam um riff totalmente diferente vemos que a experimentação é o carro chefe deste trabalho de apresentação do novo Pond, por assim dizer.

Os melhores momentos ficam por conta de O Dharma, balada viajante com uma pegada mais Pop em sua instrumentação e que pode ser considerada uma das melhores faixas do ano até o momento. Feita para o escapismo urbano, deve ser escutada debaixo do sol enquanto se observa o mundo ao seu redor. A faixa título é outro grande momento ao colocar nos vocais o novo membro da banda, Cowboy John e que introduz um interessante timbre ao Pond, algo entre Johnny Cash e o whisky Jack Daniel’s.

Curto como um EP em suas sete faixas mas com 35 minutos de duração, Hobo Rocket abre as portas do grupo para um maior peso nas guitarras, energia e vitalidade. A verdade é o grupo está se tornando uma versão de certa forma mais Rock&Roll do Tame Impala. Enquanto o membro mais famoso de Perth sabe construir faixas Pop psicodélicas na medida certa, o Pond tenta, ao menos com esse novo trabalho, mostrar que existe espaço para maior experimentação e peso no gênero o que certamente é muito interessante. Aguardemos agora quais serão os novos caminhos a ser seguidos por Nick e companhia.

3,176 total views, 1 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Jagwar Ma, Tame Impala, MGMT
ARTISTA: Pond

Autor:

Economista musical, viciado em games, filmes, astrofísica e arte em geral.