Resenhas

Raekwon – Fly International Luxurious Art

Novo álbum de membro do coletiivo Wu-Tang Clan exibe ostentação e conflitos pessoais

 1,318 total views

Ano: 2015
Selo: Ice H2O, Caroline
# Faixas: 13
Estilos: Hip-Hop
Duração: 42
Nota: 3.0
Produção: Jerry Wonda, She da God, Snaz, Scram Jones, S1, Frank G, Scoop DeVille, Bluerocks, Matthew Burnett

Fly International Luxurious Art, o sexto álbum do rapper americano – e membro do famoso coletivo Wu-Tang ClanRaekwon, é um compêndio situado entre o presente luxuoso do astro e seu passado carregado de conflitos pessoais.

A primeira impressão que se extrai de uma audição despretensiosa do trabalho é que Corey Woods atingiu, na altura de seus 45 anos (e 23 de carreira), um grande conforto artístico e financeiro, e, com ele, o direito de gabar-se irresponsavelmente de sua própria riqueza monetária. De fato, uma ostentação de marcas, produtos e mulheres que não é nada incomum em algumas vertentes do Hip Hop, principalmente entre as mais mainstream como o Bling Ring. Como prova, basta ouvirmos os singles escolhidos para o trabalho. Nas faixas Soundboy Kill It e All About You, a faceta Pop soa tão escancarada que as mesmas parecem ter sido feitas para atingir o grande público do modo mais fácil possível. Além destas, temos I Got Money, de título auto-explicativo, que conta com a participação de um expoente do “Rap luxurioso”, Rick Ross.

Mas, para além destes fatores mais óbvios e imediatos, basta uma audição mais cuidadosa para notarmos que F.I.L.A não é tão fútil quanto parece: a fama e a riqueza de Woods estão carregadas do peso vindo de conflitos passados, seja nas rixas Gangsta Rap que aparecem no decorrer de suas letras, seja numa nostalgia que apoia-se nos bons tempos de Wu-Tang Clan, seja na culpa e na tensão de viver uma vida nos limites da lei. O melhor exemplo deste aspecto mais subversivo é a parceria com Snoop Dogg, que traz em sua levada mais jazzística anos 90 (que nos lembra o Illmatic de Nas) o peso de sua história (“do you remember a real gang member?” diz o ícone da costa oeste em 1,2 1,2).

Fly International Luxurious Art parece destoar da onda contemporânea do Rap quando, ao invés de apostar num aspecto mais experimental, sofisticado e alternativo (como vem fazendo, por exemplo Kendrick Lamar, o coletivo Odd Future e até mesmo nomes de peso como Kanye West), avança pela via larga e estável do mainstream. Todavia, denota, nessa escolha, muito da essência de Woods e sua mensagem. Sua capa (bastante, esquisita, aliás) exibe o melhor deste conflito: exibe Raekwon como um ícone mitológico, dotado da riqueza de um faraó, mas que está, ao mesmo tempo, engessado pelo peso de seu passado.

 1,319 total views

ARTISTA: Raekwon
MARCADORES: Hip-Hop

Autor:

Discreto e silencioso. Falo pouco, ouço bem, porém.