Resenhas

Rashid – Confundindo Sábios

Nova mixtape do rapper paulistano eleva ainda mais o seu leque de produções e só o consolida na nova cena do Hip Hop brasileiro

 6,198 total views

Ano: 2013
Selo: Independente
# Faixas: 15
Estilos: Hip Hop
Duração: 59:30
Nota: 4.0
Produção: DJ Caique, Coyote, Sterodubs, Rashid, DJ Max

Em termos de produção, a nova mixtape de Rashid aparece para referendar o novo Hip Hop brasileiro. Ao longo de quinze faixas, Confundindo Sábios joga-se por batidas e composições distintas sem nunca perder o estilo usual do rapper em letras na maioria das vezes interessantes e pessoais.

Disponibilizado de graça na Internet, o trabalho de Michel Dias da Costa impressiona devido a toda áurea que surge ao redor de nome, quente na cena atual e toda produção envolvida aqui. A abertura Eu Confundo… já denuncia uma grande expansão sonora em uma faixa densa que procura trazer alguma justificativa do que virá a seguir, mas o final “foi mal se eu te confundi, bons sonhos…” demonstra que o compromisso do rapper vai além objetivismo. Virando a Mesa, single de lançamento tem toques de ares internacionais, mas sem perder o espírito nacional.

Comparações com Emicida são inevitáveis, muito devido ao próprio patamar que este se encontra ou até pelo timbre de voz, bem semelhante em alguns momentos. No entanto, se resumir a tais constatações é deixar-se levar por constatações muito rasas. Cada um tem o seu espaço aqui e Rashid procura criar suas batidas de sua forma. Bate Gol é direta ao ponto e apesar do bom sintetizador, carece um pouco na hora do refrão, muito simples para o resto do que havia sido visto anteriormente.

São em parcerias que as coisas andam de forma mais serena e interessantes, como na letárgica Vicio, com sua flauta sensual e versos de Tássia Reis dando o contraste necessário para a música. Chapa Quente com sua batida minimalista do DJ Mr Brown é o casamento perfeito entre as rimas de Rashid e composição instrumental. Confundindo Sábios, com Emicida, é a clara relação entre timbres de voz dos músicos, tente distinguir pelo som e você se encontrará em uma saída de sem fim.

Crônica da Maldita Saudade é talvez o melhor momento visto aqui. Feita com o imortal músico Di Melo, tem uma instrumentação extremamente elaborada. Guitarras, percussão tribal e levada cadenciada combinam bem com o sentimento – “é bonito na teoria mas na prática bem diferente”. Quando o cantor entra com seu verso, o ouvinte já foi convencido de que a música brasileira serve e deve ser utilizada em conjunto com Hip Hop cada vez mais. Um Sonho Só é hipnótica e demonstra o verdadeiro talento do rapper com suas rimas que quebram o tempo da música pela metade ao simplesmente cortar o número de palavras entre verso e refrão. Kamau surge com seu timbre mais grave e traz um ar diferente.

Dificilmente você se decepcionará com Confundindo os Sábios, obra feita na medida certa para acompanhar a rotina diária do ouvinte, seja no carro, ônibus ou metro lotado. Coisas dessa Vida conta a história de vida do rapper, “comprei jornais, e os classificados dizem ‘ei jamais’”, “aí que acordei pra perceber que quem nunca apanhou nessa vida não sabe se defender”. A voz vinda de Rael no refrão encaixa muito bem com o contrabaixo e a batida bem marcada. Tudo aqui impressiona bastante e já passa do conceito de cartão de visitas, dado que esta é a terceira mixtape do músico e provavelmente o seu trabalho mais bem produzido. Portas que já parecem escancaradas para Rashid, só tendem a se expandir aqui e só contribuem para que o Hip Hop nacional ganhe cada vez mais espaço pois é a partir de músicos assim que os jovens tendem a se inspirar a arriscar uma vida na música. Por que não?

 6,199 total views

BOM PARA QUEM OUVE: Kamau, Emicida, Criolo
ARTISTA: Rashid
MARCADORES: Hip Hop, Ouça

Autor:

Economista musical, viciado em games, filmes, astrofísica e arte em geral.