Resenhas

Sabine Holler – Mother of Transition

Cantora e compositora tem estreia com EP cosmopolita

 1,694 total views

Ano: 2017
Selo: Hérnia de Discos
# Faixas: 7
Estilos: Rock Alternativo, Singer Songwriter
Duração: 29:21
Nota: 3.0
Produção: Sabine Holler e Billy Comodoro

Sabine Holler é jovem cidadã do mundo e apresenta aos ouvintes, leitores e quem mais chegar, o seu primeiro EP solo. Depois de passar os últimos anos em bandas e projetos mil, ela assume-se como uma artista com bagagem suficiente de vida e obra para subir ao palco e apresentar-se ao público. Parece um movimento fácil, natural, mas não é. Com domicílio compartilhado entre São Paulo, Nova York e Berlim, Sabine é capaz de misturar influências desta vida seminômade contemporânea e produzir um trabalho com doçura, angústia e, acima de tudo, consistência.

Mother Of Transition tem sete faixas calcadas no bom vocal da moça, bem ornadas por instrumentais com guitarras em primeiro plano e vários acepipes sonoros que completam as ideias. Os traços da voz de Sabine vão buscar inspiração na jovem Björk de obras como Debut e Post, seus primeiros álbuns solo, reacendendo a magia e a beleza desses discos, fichando-os e resumindo-os ao básico, adaptando essas ideias a canções próprias, caso específico de Hot Sauce, a terceira faixa, a melhor do álbum e uma baita canção bonita de doer. A versatilidade surge justo na capacidade de variar dentro da mesma inspiração, o que é demonstrado pela levada semidançante de The Hanged Woman, que ultrapassa as fronteiras da contemplação e sugere mais ação e atitude. Uma lindura.

A produção fica a cargo de Billy Comodoro e da própria Sabine, com participação de Desirée Marantes (cordas), Victor Vieira Branco (vibrafone) e Luccas Villela (baixo e bateria) como banda de apoio. A presença deles livra o EP do cansaço, possibilitando a Sabine ousar em arranjos elaborados e belos, caso de Everything I Want To Be, com dedilhado de guitarras e intervenções distantes de cordas, que parecem vir de um outro lugar. As letras em inglês reforçam a universalidade da obra de Sabine, mostrando versatilidade e adaptabilidade suficientes para um melhor encaixe na própria ideia central do EP.

Sabine Holler é nome certo e de destaque nessa leva de novíssimas cantoras brasileiras, tão internacionais e cheias de possibilidades. Pertencem ao mundo e merecem que ele as conheça de forma ampla. Confira.

(Mother Of Transition em uma música: Hot Sauce)

 1,695 total views

Autor:

Carioca, rubro-negro, jornalista e historiador. Acha que o mundo acabou no meio da década de 1990 e ninguém notou. Escreve sobre música e cultura pop em geral. É fã de música de verdade, feita por gente de verdade e acredita que as porradas da vida são essenciais para a arte.