Resenhas

SALES – SALES EP

Obra minimalista encanta pela simplicidade e atmosfera intimista

 3,106 total views

Ano: 2014
Selo: Independente
# Faixas: 6
Estilos: Lo-Fi, Indie Pop, Folk, Twee
Duração: 16:57
Nota: 3.5

Se por um lado arranjos complexos, uma lírica rebuscada e músicas feitas em muitas camadas podem impressionar, o contrário também pode ser verdade. Às vezes, é a simplicidade da faixa e sua construção com poucos elementos que pode cativar o ouvinte – e talvez seja a crueza de algumas músicas que as fazem soar mais sinceras ou de certa forma mais íntimas. E é essa é a sensação que tenho ao ouvir o EP homônimo de estreia do duo norte-americano SALES.

Lauren Morgan e Jordan Shih criam uma mistura cativante, leve e gostosa, daquelas que podem ser ouvidas a beira mar em uma tarde ensolarada ou em uma chuvosa manhã urbana. Seja qual for o cenário, a obra consegue botar um sorriso no rosto de seu ouvinte quase que instantânemente – ouça e Vow e perceberá isso.

Em apenas cinco faixas (e um remix) o duo consegue criar uma atmosfera intimista e hipnótica através de um emaranhado minimalista, parte orgânico, parte eletrônico. Violões e guitarras se juntam a batidas eletrônicas que imitam uma bateria com linhas simplórias e alguns outros timbres computadorizados, formando um misto Lo-Fi que recebe o nome de Bedroom Pop. E parte daí também um pouco dessa sensação de intimidade que se desenrola em pouco mais de 17 minutos de obra. É quase como se estivessemos no quarto de Lauren e Jordan enquanto eles criam sua música.

Por que mais que os elementos sejam poucos, o duo consegue criar boas variações em seu som. Renne, por exemplo, brinca com o Folk Eletrônico. Com uma melodia cíclica do violão e uma drum machine também repetitiva, o duo consegue apresentar algo que deve agradar os fãs de Russian Red. Vow e Chinese New Year buscam inspiração no Twee, mostrando um lado mais doce em suas melodias, porém com letras não não tão adocicadas assim – a segunda faixa lembra bastante bandas como Belle and Sabatian e Camera Obscura. Toto fecha o EP com uma espécie de encontro entre o Pop de Sylvan Esso e Dream Pop de The xx – a faixa ganha ainda um remix pelas mãos de XXYYXX.

Fácil e agradável, essa é uma daquelas obras amigáveis com o ouvinte, que vão revelando um pouco mais sobre si mesmo e sobre o artista a cada nova audição. Mesmo não sendo nenhum primor técnico, o disco se desenrola muito bem e conquista quem o ouve com grande simpatia e um sorriso no rosto.

 3,107 total views

BOM PARA QUEM OUVE: Sylvan Esso, Lorde, Belle & Sebastian
ARTISTA: SALES
MARCADORES: Folk, Indie Pop, Lo-Fi, Ouça, Twee

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts