Resenhas

Sebastien Grainger – Yours to Discover

Em sua carreira solo, baterista do Death From Above 1979 mais uma vez não traz um disco empolgante e começa a indicar que seu ponto forte são as músicas intensas

 1,965 total views

Ano: 2013
Selo: Last Gang Records
# Faixas: 12
Estilos: Indie Rock, Power Pop, Eletrônico
Duração: 39:45
Nota: 2.0
Produção: Sebastien Grainger

Projetos paralelos são sempre uma válvula de escape de artistas que vem, geralmente em momentos de pausas de suas bandas principais, expor outra face que não aquela que conhecemos mais corriqueiramente. Entretanto, tais projetos acabam se tornando uma caixinha de surpresa, podendo resultar em ótimos trabalhos – e que podem gerar um projeto grande e de boa aceitação – quanto alguns outros não tão bons assim. Esse último caso é o que encontramos com a carreira solo de Sebastien Grainger, que acaba de lançar Your To Discover, seu segundo álbum solo.

Baterista e vocalista da barulhenta Death From Above 1979, Grainger deixa de lado em sua carreira solitária a porradaria carregada de overdrive e aposta em um Pop Rock Indie – desde o seu primeiro disco lançado em 2008 – e isso se repete agora em seu mais novo trabalho. Desse modo, resumidamente, o som de seu projeto solo não é para os fãs de sua banda original.

Com um pouco de tudo, trazendo levadas disco em The Streets Are Still A Mess, um “Eletro Acústico” em I’m Lookin For A Hand , a melosa Second Of Love e até mesmo té mesmo a interessante – e carregada de riffs de guitarras meio espaciais- Let’s Move To NYC , que poderia ser uma faixa animada, acaba ficando morna em seu decorrer. Morno inclusive pode ser o adjetivo para todo o álbum, que em momento algum empolga o ouvinte.

Assim, Yours To Discover acaba sendo mais um disco apático de Sebastien, no qual tal sentimento de decepção por parte nossa, como ouvintes, acaba sendo ainda maior visto às boas composições – independentemente do estilo – que o canadense apresenta no DFA 1979. Talvez no sangue de Grainger corra uma dose muito alta de adrenalina que o faça apenas produzir músicas energéticas e intensas, sendo assim, até recomendável evitar fugir um pouco do trabalho tão bom que faz no duo baixo e bateria.

 1,966 total views

Autor:

Marketeiro, baixista, e sempre ouvindo música. Precisa comer toneladas de arroz com feijão para chegar a ser um Thunderbird (mas faz o que pode).