Resenhas

Sharon Van Etten – I Don’t Want to Let You Down EP

Sobras de “Are We There” formam belo trabalho, mas funcionam apenas como um anexo de seu último disco

1,350 total views, no views today

Ano: 2015
Selo: Jagjaguwar
# Faixas: 5
Estilos: Indie, Singer-Songwriter
Duração: 22:00
Nota: 3.0
Produção: Sharon Van Etten
SoundCloud: /tracks/185864685

É complicada e também inútil a tarefa de tentar avaliar I Don’t Want to Let You Down, novo EP da cantora e compositora Sharon Van Etten, sem fazer conexões com Are We There, seu terceiro LP e um dos melhores álbuns lançados no ano passado. O novo trabalho é composto por canções que ficaram de fora do disco, mas que foram escritas em um mesmo momento e com um mesmo tema central, uma devastadora desilusão amorosa.

A primeira reação ao ouvir o compilado de quatro faixas inéditas e uma versão ao vivo de Tell Me, canção que entrou na versão de luxo do álbum Tramp(2012), é entender claramente o quanto estas músicas são complementares ao trabalho anterior. O que é algo positivo, pela qualidade de seu trabalho, mas que não deixa de ser um pouco repetitivo, já que quase todas as faixas tem estruturas melódicas muito semelhantes a trabalhos anteriores, basta ouvir por exemplo a recém lançada I Always Fall Apart e I Love You But I’m Lost.

O respiro criativo vem na melhor e mais impactante faixa do EP, Pay My Debts, com um clima mais sombrio e construída em um ritmo crescente interessantíssimo até o refrão. Além de ser também a faixa mais ousada liricamente, comparando questões de relacionamento humano com dividas a serem pagas. Um exemplo da “dor verdadeira” que transporta para suas canções, como contou recentemente em entrevista ao *Monkeybuzz.

Em um segundo momento e em uma audição mais atenta, é possível entender o motivo de, apesar de tanta coerência, estas faixas terem sido deixadas de lado anteriormente. A simplicidade e objetividade de Are We There perderia força em meio aos sentimentos mais confusos e escondidos por trás de metáforas vistos aqui. Trechos do novo trabalho como “When dreams grew black / I didn’t want to see the light” contrastam com a crueza de outros anteriores como “I washed your dishes/But I shit in your bathroom”.

I Don’t Want to Let You Down precisa ser visto portanto, como um presente para os fãs que se encantaram com o disco anterior de Sharon, ou melhor, como uma atualização sobre como andam os sentimentos daquela sua melhor amiga que abriu o coração pra você no ano passado, mas sumiu por um tempo. O EP é um trabalho sem destaque na discografia da cantora, mas um registro válido na espera de um novo disco de inéditas, quem sabe numa fase diferente e menos despedaçada da vida de Sharon.

1,351 total views, 1 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Angel Olsen, Fiona Apple, Feist

Autor:

Nerd de música e fundador do Monkeybuzz.