Resenhas

Shlohmo – Laid Out EP

Músico faz um ótimo EP, passando por diversas referências da música negra, como o Hip-Hop e R&B

 2,212 total views

Ano: 2013
Selo: Wedidit
# Faixas: 5
Estilos: Eletrônica, Hip-Hop, R&B
Duração: 25:52
Nota: 4.0
Produção: Shlohmo

Após o lançamento de alguns discos e EPs, o produtor e beat-maker Shlohmo retorna com Laid Out-EP, uma obra repleta de batidas com os pés na música negra. Carregando o tempo de suas músicas em compassos mais lentos, cadenciados, o produtor consegue dosar suas influências indo desde do Novo Soul até o Hip-Hop.

Put-Out, transporta o ouvinte para uma música eletrônica com percurssão de Hip-Hop, uma batida que joga a bateria e o baixo para níveis bem graves. Pesada, é extremamente letárgica, deixando quem a escuta paralizado pelas texturas que são colocadas cuidadosamente. O chimbal que ecoa na música é uma clara referência aos primeiros momentos do estilo musical, e poderia muito bem conter um Rap por cima. Aliás, um remix se faz necessário para a música. Os agudos lembram alguns momentos mais pesados de artistas como The Weeknd.

Without já é mais sexy e delicada. Com um sintetizador escolhido no timbre certo, a música é uma companheira perfeita para momentos românticos. Uma guitarra vai sendo delineada, encaixando precisamente com os outros elementos. A batida mais uma vez aborda o Hip-Hop, mas a sua levada na caixa eletrônica deixa tudo muito mais leve. Ecos de Rhye, How to Dress Well são passados aos poucos, até que ao final, uma explosão deixa o clima muito mais tenso, a relação fica mais intensa, picante.

Um dueto, que parecia uma união óbvia, entre o produtor e How to Dress Well surpreende não só pela qualidade da música mas também pela demora em que ambos resolveram unir suas forças. A canção flui muito bem, e o acréscimo de uma voz mostra-se o adereço perfeito para que Shlohmo pudesse alcançar o grande público. Um R&B etéreo, sensual e que puxa mais uma vez o EP para o lado romântico, longe da pieguice e extremamente moderno.

Out of Hand é uma aceleração constante, com batidas crescendo rapidamente. No entanto, samples de voz e sintetizadores são descontruídos aos poucos, para só deixar o baixo e a bateria ao fundo. A descontrução acaba proporcionando indiretamente um efeito lisérgico, em que a pulsação acalma-se e agita-se, estimulando a imaginação. Later foi o primeiro single lançado. No background dessa música, é possível escutar uma voz abafada, como se estivesse no banheiro. Explosiva, é emocionante e lembra mais uma vez as formas de expressão utilizada por The Weeknd mas sem a bela voz de Abel Tesfaye. Quando se percebe que na verdade não existe voz, e tudo isso vem de um sintetizador distorcido, semelhante a uma guitarra mas sintético, tudo faz sentido. Shlohmo consegue transmitir sentimentos eletronicamente.

Se tem algo que eu odeio em EPs é a sua duração sempre curta. São como tira-gostos, alimentam mas não te deixam sem fome. E normalmente quando este ódio me ocorre, posso concluir que o disco é muito bom. Com batidas precisas, trazendo o que temos de melhor no Hip-Hop, Soul e R&B, além de criações auxiliadas por outros instrumentos fazem deste curto, porém ótimo EP, uma ótima prévia do podemos esperar daqui pra frente deste já estabelecido produtor.

 2,213 total views

BOM PARA QUEM OUVE: The Weeknd, Rhye, How To Dress Well
ARTISTA: Shlohmo
MARCADORES: Eletrônica, Hip Hop, R&B

Autor:

Economista musical, viciado em games, filmes, astrofísica e arte em geral.