Resenhas

Special Explosion – The Art of Mothering EP

Rápido compacto traz bons singles, mas está longe de representar o tal revival Emo

 1,489 total views

Ano: 2014
Selo: Topshelf Records
# Faixas: 7
Estilos: Post-Rock, Indie Rock, Emo
Duração: 26:27
Nota: 2.5

Uma das tendências que o Monkeybuzz percebeu estar tomando forma nos últimos tempos é o retorno da essência Emo à sonoridade das bandas atuais, o que também tem muito a ver com o “efeito-pêndulo” que também contamos em um dos nossos artigos, em que variações musicais vão e voltam. Uma banda que parece estar bem conectada aos tais temas é Special Explosion, que lança agora seu mais novo EP, The Art of Mothering.

O quarteto original de Seattle lança canções pela rede desde 2011 e ainda se encontra longe da maioridade, sendo que apenas um dos membros da banda chegou a fatídica idade dos 21. Levando em conta este fato da boa técnica aliada a “pouca experiência de vida”, o grupo faz muito bem seu papel e o fugaz disco de fato traz uma sonoridade coesa, plenamente imersa em seu universo underground de rock juvenil bem feito.

Os pontos altos do trabalho não são muitos, no entanto os singles Clotheslined e Kingdom proporcionam ao ouvinte a viagem para a atmosfera roqueira tão presente no selo vigente em que o grupo se respalda com seu atual lançamento. Bons riffs nostálgicos, ambientação noventista e a uma esperta inserção de Noise e distorção se concentram nessas canções que chegam a ressoar como um caminho paralelo de bandas como Built To Spill.O restante do disco acaba transitando por sonoridades mais acústicas e se aproximando até mesmo de um Folk como em The Art of Mothering I e desdobrando-se para um Post-Rock ingênuo em The Art of Mothering II.

O rápido trabalho acaba passando meio desapercebido se comparado com registros até mesmo de seu aliado selo Topshelf Records, que é reduto de discos como Grow Up Dude, de You Blew It! e The World Is A Beautiful Place & I Am No Longer Afraid To Die com Whenerver, If Ever. No entanto, para adeptos do pastiche de cordas e de uma sonoridade sem pretensões de galgar longe pela fama, vale perder ao menos um tempo ouvindo as canções que variam entre momentos mais enérgicos e catárticos do Rock dos anos 90.

 1,490 total views

Autor:

Jornalista por formação, fotógrafo sazonal e aventureiro no design gráfico.