Resenhas

Talaboman – The Nigh Land

John Talabot e Axel Boman reúnem-se em novo projeto

 1,286 total views

Ano: 2017
Selo: R & S
# Faixas: 8
Estilos: Eletrônico, Instrumental, House
Duração: 59
Nota: 2.5
Produção: John Talabot, Axel Boman

Ao longo dos últimos anos, os produtores John Talabot e Axel Boman têm sido admiradores mútuos. Acenos discretos em festivais, troca de elogios esporádicos e alguns amigos em comum afinal levaram a dupla a produzir sua primeira parceira no ano de 2013, ocasião na qual a faixa Klinsmann figurou no álbum DJ-Kicks de Talabot. Foram necessários mais alguns pares de anos a mais até que a dupla enfim se trancafiasse em um estúdio para improvisar algumas faixas, dando origem ao projeto Talaboman e, subsequentemente, ao seu primeiro álbum, intitulado The Night Land.

The Night Land não nasce com a mesma pegada incisiva das respectivas carreiras solo de ambos os artistas. Ao contrário, o clima que se instaura na audição do trabalho é o de uma jam session. As faixas parecem evoluir lentamente, sem saber direito para onde vão. Se soam receosas e repetitivas, é em nome da comunhão entre duas personalidades distintas. É preciso primeiro estabelecer um novo território musical sólido, conhecer suas características e definir seus limites, para que em seguida seja possível improvisar e jogar sobre este. Não apenas conceitualmente: Talabot e Boman de fato compraram equipamentos novos para a elaboração deste álbum.

É por isso que com apenas oito faixas e álbum se prolonga por uma hora de duração. Atravessa uma infinidade de temas variados que, afinal, desembocam no mesmo lugar. The Night Land é um mundo construído pela música Eletrônica Instrumental, e vê no “sonho” a sua metáfora ideal. Aqui, as coisas são etéreas, seus personagens, suas histórias, e suas sensações podem mudar drasticamente sem que notemos qualquer incongruência.

Ouvidos acostumados a ƒIN (de Talabot) ou a Family Vacation (de Boman) vão notar um déficit na pegada de The Night Land, muito menos envolvente e assertivo que estes. No entanto, este trabalho exibe potencial justamente nos vacilos que dá, afundando nos passos que experimenta. Ouvidos prontos para enfrentar um território desconhecido podem esperar um prato cheio.

(The Night Land um uma música: Safe Changes)

 1,287 total views

Autor:

é músico e escreve sobre arte