Resenhas

Talib Kweli – Radio Silence

Trabalho de veterano do Rap soa como uma decantação dos seus melhores momentos

820 total views, no views today

Ano: 2017
Selo: Javotti Media, 3D
# Faixas: 11
Estilos: Rap, Hip Hop
Duração: 47
Nota: 3.5
Produção: J Rhodes, KAYTRANADA, LordQuest, Oh No, Samuel Truth

Talib Kweli é um desses figurões do Hip Hop, artista veterano que ajudou a sustentar a qualidade do estilo musical ao longo da última geração. São mais ou menos vinte anos de carreira, e este Radio Silence, que é o oitavo de sua discografia solo, soa como uma decantação dos seus melhores momentos. Enquanto o Rap tem se transmutado em inúmeras subvertentes, tendo se tornado talvez o maior expoente musical deste século, o artista parece preservar uma espécie de fagulha original, algo intocado no seu estilo que se mantém o mesmo desde sempre.

Não é difícil ouvir Radio Silence e pensar na era de ouro do Hip Hop – época da qual Kweli retira sua inspiração -, e não é difícil também pensar na consagração radiofônica do estilo que aconteceu na virada dos anos 90 para os 2000, da qual o artista participou ativamente. Isso se dá por dois motivos. O primeiro, porque o trabalho está carregado de uma crítica social, amparado por samples melancólicos de Jazz. São pautas amplas, mas que tocam na crise racial dos Estados Unidos – que parte de Malcolm X, passa pelos Black Panthers, e chega ao Black Lives Matter. O segundo ponto acontece por conta da aura good vibes que o trabalho sustenta, carregado de influências do Soul e o do Funk e que pretende passar uma mensagem de otimismo e esperança para o ouvinte.

As rimas afiadas do rapper brilham no protagonismo do trabalho. A voz é o principal elemento por aqui, e, em determinados momentos o álbum chega a soar um pouco atravancado, como se as batidas não conseguissem acompanhar o ritmo acelerado da fala de Kweli. As participações especiais, por sua vez, dão um toque contemporâneo ao trabalho, trazendo a influência de nomes de destaque na música de hoje como Anderson .Paak, Amber Coffman e Robert Glasper. As faixas All Of Us e She’s My Hero, com uma melancolia atemporal de Jazz noir, sustêm um espírito de “a luta continua”. The One I Love e Heads Up Eyes Open, por sua vez, são ensolaradas, e fazem parte do time “tempos melhores virão”. O ponto mais fora da curva talvez esteja no Trap Rap com Wacka Flocka no faixa Chips.

Radio Silence é uma aposta segura de Talib Kweli, entregando faixas que jogam em território conhecido. A insistência nos mesmos temas nos faz pensar que a militância do artista nos últimos anos ainda precisa repetir o que disse para ser entendida, na relevância das lutas sociais, na importância de não baixar a bola a na necessidade de um sentimento de comunhão. A nós, resta ouvir.

(Radio Silence em uma música: Radio Silence)

821 total views, 1 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Open Mike Eagle, Eminem, Nas
ARTISTA: Talib Kweli
MARCADORES: Hip Hop, Rap

Autor:

Discreto e silencioso. Falo pouco, ouço bem, porém.