Resenhas

Teen Daze – The House On The Mountain

Neste EP, Jamison traz uma guitarra à sua usual mistura eletrônica, o que possibilita o explorar de novos ambientes dentro da musicalidade proposta pelo projeto

 2,041 total views

Ano: 2013
Selo: Independente
# Faixas: 4
Estilos: Chillwave, Dream Pop, Eletrônica
Duração: 14:52
Nota: 3.5
SoundCloud: /playlists/4689364

Este pequeno EP surgiu, na verdade, como a oportunidade de Jamison – nome por trás do Teen Daze -, de estrear e testar as possibilidades acústicas de sua nova casa, localizada, como o nome da obra sugere, em uma montanha. The House On The Mountain veio ao mundo como mais um experimento do músico, conhecido por explorar gêneros como Chillwave, Dreampop e outros tantos que possibilitem um resultado atmosférico e altamente sonhador, e que acabou por se tornar uma de suas obras mais interessantes – ainda que bem curta (ou seria esse o motivo por se tornar tão interessante?).

Além da coleção usual de timbres de sintetizador e das batidas eletrônicas, o produtor chama o baixista de sua banda para tocar guitarra em cima de algumas batidas e, voilà, três das quatro novas faixas deste EP começam a tomar forma. O trabalho de Jamison após isso foi unir ambos através de suas texturas e suavizar os arranjos para que elétrico e eletrônico se fundissem em um só.

A abertura, com Hidden, mostra o suave dedilhar da guitarra de David e o encontro parcimonioso com as batidas e sonoridades eletrônicas de Jamison. O misto evoca um Dreampop etéreo e bem arquitetado que sabe trazer ambos, elétrico e eletrônico, dosados e em perfeita harmonia. Eagles Above explora outros caminhos, porém usando outra vez a guitarra dedilhada como peça principal. Esta, explora mais os recursos geralmente usados pelo Teen Daze – criando um interlúdio dentro da faixa, onde o músico usa o teclado para gerar seu clímax.

Classical Guitar brinca com a sobreposição das melodias de guitarra e sintetizador, conseguindo um ótimo resultado ao trazer ainda boas batidas eletrônicas ao misto. Nesta, assim como em sua sucessora, os sintetizadores desempenham um papel essencial. Morning House fecha o disco sem a presença da guitarra e brinca com as usuais colagens sonoras de Jamison. Ela não traz grande novidade para quem já acompanha a banda ou, mais amplamente, outras obras do gênero, mas ainda assim é uma boa faixa – principalmente pela qualidade do músico em amalgamar seus beats bem produzidos e suas melodias sonhadoras.

A ideia de trazer um novo elemento à mistura foi um passo e tanto para o projeto que parece ter amadurecido ao ganhar um novo instrumento. Essa inserção consegue trazer mais vida à banda e tirá-la da mesmice vista em All of Us, Together. A boa notícia é que o músico promete repetir esta parceria em seu próximo disco e mais uma vez poderemos ver o potencial desta nova mistura.

 2,042 total views

BOM PARA QUEM OUVE: MillionYoung, Memory Tapes, Washed Out
ARTISTA: Teen Daze

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts