Resenhas

Temples – Sun Structures

Psicodelia Pop finíssima marca o trabalho de estreia dos ingleses

4,543 total views, no views today

Ano: 2014
Selo: Heavenly Records
# Faixas: 12
Estilos: Rock Psicodélico, Rock & Roll
Duração: 52:49
Nota: 4.0
Produção: James Bagshaw
Itunes: http://clk.tradedoubler.com/click?p=214843&a=2184158&url=https%3A%2F%2Fitunes.apple.com%2Fbr%2Falbum%2Fsun-structures%2Fid762773889%3Fuo%3D4%26partnerId%3D2003

A primeira coisa que você vai notar ao ouvir o álbum de estreia dos ingleses do Temples é que, obviamente, eles sabem onde estão mirando sua música. A referência assumida de Sun Structures já chega com tudo (e talvez faça parte de uma estratégia de marketing proposital) nos primeiros segundos do trabalho, com um riff ácido e pegajoso de Shelter Song, emulando The Beatles pós-Daytripper.

Temples situa-se proposital e anacrônicamente no mesmo universo psicodélico de Revolver dos já citados Beatles, dos americanos The Byrds, ou ainda, na mesma vibe de seu conterrâneo Donovan. De fato, é inegável que o Pop Psicodélico seja um dos integrantes de alguns dos vários revivals que estamos sofrendo nessa pós-modernidade maluca dos anos 10 de novo milênio, e podemos provar com alguns bons exemplos bem sucedidos como Tame Impala ou mesmo os brasileiros Boogarins.

Contudo, a despeito de toda a roupagem de arranjos e efeitos da produção lisérgica de Temples, há algo inegável no poder de suas canções. A gênese das faixas que compõem Sun Structures está apoiada numa veia Pop tão precisa e criativa que não é difícil de dúvidar que, quaisquer que fossem suas influências, o álbum teria algum tipo de destaque de qualquer modo. Experimente por si só a melodia serpenteante de The Golden Throne, os vários refrões empolgantes de Mesmerise (a música é tão boa que não aguentamos e tivemos que colocá-la no Ouça antes da resenha sair), no embalo cuidadoso de Move with the Season, ou mesmo na faixa de abertura Shelter Song (outra que acabou no Ouça imediatamente).

Eu confesso que, à princípio, fiquei com um pé atrás a respeito de Temples, quando me parecia mais um exemplo de artistas que buscam no retrô o artifício que emula a qualidade de seus trabalhos. Felizmente, minha desconfiança não durou muito. Além dos nomes de peso que evocam (Beatles, Byrds, Kinks e Pink Floyd já bastariam, mas não são os únicos) e da declaração do “apadrinhador” oficial Noel Gallagher dizendo que esta é a melhor novidade no que diz respeito às bandas britânicas, vale ficar de olho. Além disso, esta é a grande questão: não importa se você não compartilha o gosto pelos devaneios da Psicodelia Pop (se sim, não há o que discutir), Sun Structures é um ótimo resultado de composições bem sucedidas.

4,544 total views, 1 views today

BOM PARA QUEM OUVE: The Byrds, Tame Impala, The Beatles
ARTISTA: Temples

Autor:

Discreto e silencioso. Falo pouco, ouço bem, porém.