Resenhas

The Antlers – Undersea

Banda oferece um belíssimo mergulho em suas composições envolventes e aconchegantes

1,604 total views, no views today

Ano: 2012
Selo: ANTI, Transgressive Records
# Faixas: 4
Estilos: Indie Rock, Post-Rock, Dream Pop
Duração: 22:30
Nota: 4.0

Li uma vez (em algum lugar que não me lembro) que nossa geração é altamente influenciada pelas legendas nas obras de arte, a ponto de procurarmos primeiro seu nome e/ou descrição para só então termos um contato pessoal com o quadro, livro, escultura ou o que for. Isso se mostra como algo negativo, já que deixamos escapar a oportunidade de criarmos nossos próprios significados para as criações dos outros ao procurarmos diretamente aquilo que as palavras nos direcionam a encontrar.

Talvez por isso, desde a primeira vez que vi o título do EP Undersea e sua capa escafandrística, já fui tomado por ideias náuticas – o que acabou sendo reforçado pelo nome da faixa de abertura, Drift Dive. A questão é que o tal mergulho aconteceu para mim desde a primeira audição e repetiu-se nas próximas.

As quatro faixas do disco conseguem ser bem submarítimas, com sons expansivos e envolventes. Os vocais de Peter Silberman acompanham a imensidão que os sintetizadores proporcionam como base para guitarra, harpa, baixo, teclado e o que mais a maré trouxer nas composições da banda para imergir o ouvinte.

Após o início com Drift Dive, as duas faixas seguintes continuam o clima com uma pequena variação de humor. Na verdade, a longa Endless Ladder e Crest tem uma sequência com uma transição tão suave que chegam a parecer uma só faixa, ainda que separadas por alguns segundos de silêncio, e juntas revelam uma dimensão expansiva de onde chegamos com essas músicas.

Zelda dá seguimento ao mergulho, dessa vez em águas menos turvas. A voz, cheia de efeitos, surge mais cristalina nos agudos de uma das melodias mais agradáveis do EP. Os elementos vão diminuindo aos poucos até esse padrão ser quebrado com uma interrupção repetina, que faz parecer que você acordou de um aconchegante sonho.

E é isso o que a The Antlers promove com Undersea, pouco mais de 20 minutos de uma imersão sonora quase onírica. O mais interessante é que, por mais visual que eu seja, fui remetido a mais percepções sensoriais diversas à visão no decorrer das músicas, ainda que sempre com a imagem da capa em mente. E, dessa vez, ter o conceito do tema marinho desde o princípio me ajudou a enxergar o disco como um todo, ao ponto de me despreocupar por não ter encontrado tantos outros significados dentro das faixas, já que a solidez do trabalho me deu uma experiência muito boa ao experimentá-lo.

1,605 total views, 1 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Sigur Rós, Lower Dens, Beach House
ARTISTA: The Antlers

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.