Resenhas

The Asteroids Galaxy Tour – Out of Frequency

Uma pequena odisséia pop de Mette Lindberg e companhia, em 14 faixas que passeiam do puro pop ao mais dançante psicodelismo – uma explosão sonora que se desaproxima cada vez mais do lugar comum do gênero

1,743 total views, 5 views today

Ano: 2012
Selo: BMG Rights Management
# Faixas: 14
Estilos: Pop, Pop Psicodélico, Indie Pop
Duração: 47:10
Nota: 3.5
Produção: Lars Iversen
Livraria Cultura: 29344770

Nada de novo no Out of Frequency, segundo disco dos dinamarqueses do The Asteroids Galaxy Tour. Mesmo não sendo forçosamente pop, a banda chega muito perto em seus arranjos e composições. O disco é uma grande continuação do que já havia sendo feito no seu debut, Fruit, de 2009.

Muito jovial e rico sonoramente, as canções contam com a presença de metais, teclados, e uma rica percussão em sua pequena odisseia pelo pop psicodélico. Nas 14 faixas, temos quase uma reencarnação do Primal Scream da nova década, com uma visão diferenciada da música pop, a banda não cai no exagero e marasmo que o estilo vem nos trazendo.

Tente juntar os arranjos de Quincy Jones, os sintetizadores do King Krismon, os teclados do The Doors e uma percussão latina e estamos a meio caminho de entender o que é o som de Out of Frequency. Adicione a isso o vocal da Mette Lindberg, que chega a ser cansativo às vezes, mas ao mesmo tempo dá a cara do The Asteroids Galaxy Tour.

Essa grande mistura cria um clima festeiro e às vezes meio bagunçado. Muitas das músicas são perfeitas para as rádios, caso de Heart Attack, que é o primeiro single do disco, Major e Cloak & Dagger também são dois possiveis hits. Com muitos hits a caminho, esse promete passar Fruit em numero de faixas que foram para as rádios.

As letras quase todas compostas por Lars Iversen, também produtor da banda, são incríveis, em Major temos “Stick to the simple rules / Remember who’s protecting you / The filthy streets will eat your soul / if you don’t take control / Get a car, get a gun / show the world what you have become…this is what you got: major ambition.” demostrando o pop bem feito dos dinamarqueses, além de ser uma musica perfeita para ser interpretada por Mette.

Sua icônica voz e alegria exacerbada podem cansar ao ouvinte. Mesmo sendo um pop de altíssima qualidade tanto liricamente quanto ritmicamente, os 47 minutos de obra podem se tornam exaustivos.

Em seu segundo disco, o The Asteroid Galaxy Tour se consagra de vez, mostrando que o pop pode ser de alta qualidade, com letras inteligentes e que mostrar pequenas doses de experimentalismo e psicodelia não faz mal a ninguém.

1,744 total views, 6 views today

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts