The Drums – Portamento

Renovando seu som novamente, o grupo traz novos elementos como o Electropop, New Wave e Post Punk a esse novo disco. Com suas raízes aprofundadas no Surf Rock e Indie Pop, a banda consegue trazer de volta à vida os anos 60

2,716 total views, 1 views today

Ano: 2011
Selo: French Kiss
# Faixas: 12
Estilos: Indie Pop, Surf Rock
Duração: 45:15
Nota: 3.5
Produção: The Drums
Livraria Cultura: 29036875

Imaginem a união de Belle and Sebastian e Beach Boys. Iria surgir um som, no mínimo, curioso. E isso aconteceu, já que a The Drums está no meio campo entre essas duas grandes bandas e faz um som Indie Pop com um ar de Surf Rock. Não há uma grande inovação sonora nesse álbum, mas esse é com certeza um resgate muito válido do gênero tão popular nos anos 60.

Com músicas divertidas e dançantes, Portamento vem quase na mesma pegada do homônimo de estreia The Drums. O que traz novo fôlego ao projeto são alguns elementos do Electropop, New Wave e Post-Punk deixando o disco com uma cara de balada praieira.

Com muito pouco tempo de vida, esse já é o segundo álbum da banda, que se recusou a ter um produtor no disco. Em entrevista, disseram que as gravações ocorreram mais uma vez no apartamento de Jonathan Pierce, e que um grande estúdio e um produtor poderiam não se encaixar na proposta e estetica dos Drums.

Com músicas que lembram muito o primeiro disco, Book of Revelation , Days e Please Don’t Leave parecem não ter sido usadas no trabalho anterior. Num clima New Wave e agitado, What You Are já introduz elementos novos, como alguns barulhos eletrônicos e um saxofone que remete ao pop dos anos 50. Money continua na vibe dessa década e introduz ainda os toques de Synthpop (que estão presente nas faixas daqui pra frente), ritmo dançante e melodia pegajosa, receita pra um grande hit.

Searching for Heaven é uma música dispensável. Somente com um sintetizador em loop por dois minutos e a voz processada de Pierce, a faixa vira uma tortura no meio do disco, quebrando totalmente o ritmo e animação que o álbum apresentava.

O maior flerte com o Post-Punk vem em If He Likes It Let Him Do It, que traz uma música mais sombria e mais sóbria também, lembrando o The Smiths (grande influência de Pierce e companhia). Brincando de Lo-Fi em In the Cold, a faixa traz uma simplicidade e quase uma desorganização musical, com batidas e guitarras pobres, que deixam como destaque o coro do trio (que deixa muito a desejar). How It Ended é uma das músicas mais bonitas do álbum e tem uma carga de nostalgia bem grande nos versos “So do you remember the old times/ Those were the only times/ The only times/ I don’t know how it ended”, que passam o sentimento do resgate da Surf Music.

2,717 total views, 2 views today

ARTISTA: The Drums
MARCADORES: Indie Pop, Surf Pop

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts