Resenhas

The Kills – Ash & Ice

Álbum denota o cansaço da busca incessante pelo prazer

2,627 total views, no views today

Ano: 2016
Selo: Domino
# Faixas: 13
Estilos: Indie Rock
Duração: 50:42
Nota: 3.0
Produção: Jamie Hince, John O'Mahoney

Para Alison Mosshart e Jamie Hince, dupla de integrantes da banda The Kills, as metáforas elementares das cinzas e do gelo, ao contrário do universo fantástico das Crônicas de George R.R. Martin, tem muito pouco de mitológico. “Realista”, ao invés, talvez seja um termo mais próximo da essência de Ash & Ice, o quarto disco de uma banda com mais de quinze anos de carreira.

Baladas, conflitos amorosos e o uso de drogas (como nos mostra a capa de Ash & Ice) são os ingredientes de uma busca, ao mesmo tempo, vã e obstinada pelo prazer. Diversos elementos no disco tentam sustentar um estilo de vida muito agarrado à ideologia Indie do início dos anos 2000 (data, não por acaso, do surgimento do grupo) e acabam por denunciar uma enorme coerência no novo trabalho de The Kills: dos temas de suas letras, à sonoridade das faixas, até a atitude de seus integrantes, tudo evoca ao cansaço, a uma tentativa narcísica de juventude agarrada ao passado.

Se, por um lado, em seu antecessor Blood Pressures (2011) a banda mostrava uma leveza e uma energia que resultavam na qualidade de seu trabalho, Ash & Ice, por sua vez, parece recair no arquetípico mundo do vício de um rockstar, um mundo no qual a angústia criativa e esgotamento coexistem no paradoxo da fórmula criativa, ou seja, onde a criatividade está sujeita a um manual de instruções predeterminado.

Doing It To Death é o título da faixa de abertura do trabalho, que é também o primeiro single escolhido para sua divulgação, e parece refletir a essência de Ash & Ice. The Kills é – e sempre vai ser, até o seu fim – aquela mesma banda de “pós-Britpop”, Indie Rock dos anos 2000. Uma mistura entre as guitarras ardentes e de arranjos eletrônicos de Kasabian e Klaxons e da maturidade roqueira de The Dead Weather permeiam Ash & Ice, e funcionam como um reflexo sincero do espírito de seus integrantes, um embate de uma fórmula criativa entre o esgotamento e a reivenção.

(Ash & Ice em uma música: Doing It to Death)

2,628 total views, 1 views today

ARTISTA: The Kills
MARCADORES: Indie Rock

Autor:

Discreto e silencioso. Falo pouco, ouço bem, porém.