Resenhas

The Kooks – Down EP

Novo trabalho do grupo abre espaço para novas sonoridades e um anunciado quarto disco a ser lançado em breve

2,869 total views, no views today

Ano: 2014
Selo: Universal Music
# Faixas: 4
Estilos: Indie Rock
Duração: 12:00
Nota: 3.0
Produção: The Kooks, Inflo

Um dos fatos mais marcantes desta semana é o anuncio do novo disco de The Kooks, quarto trabalho em sua carreira. Se não bastasse esta ótima notícia, o lançamento de um EP anterior ao álbum sempre denota novos rumos que deverão ser seguidos, e nada melhor que quatro músicas totalmente distintas e abrangentes para nos deixar ainda mais curiosos com o que vem por aí.

Down EP é composto por quatro faixas que pouco nos lembram os momentos anteriores do grupo, a não ser pelo seu encerramento. A música título, por exemplo, mostra um novo The Kooks que procura expandir as suas raízes do Indie Rock. Basicamente, o Nu Disco e as suas variações mais dançantes abraçam a canção, que traz o vocalista Luke Pritchard jogando os seus costumeiros agudos com um pouco mais de malemolência e suingue. No entanto, não conseguimos absorver sua essência e, ao final, acabamos nos surpreendendo pela falta de inovação que ela traz – claramente é uma mudança na sonoridade da banda mas nem por isso se mostra essencial.

Depois, temos Hooray for Henry,uma faixa que tem um ar sexy que nos lembra outra banda logo de cara. Pense no ritmo, na percussão e, é claro, nos acordes de guitarra. Algo surge? The Rolling Stones e nada menos que seu clássico Brown Sugar. A inspiração se faz muito bem-vinda, apesar de uma leve cópia, e mostra que este terreno pode ser muito bem explorado pela banda. Hold On, logo em seguida, é meio estranha. Seu som vem do R&B com toques de Pharrell, inclusive no timbre de voz, e mostra claramente que o novo disco deve soar muito mais abragente que o som cheio de baladas de violão do The Kooks. Produzido pelo produtor de Hip Hop londrino Inflo, traz mais algumas pistas do que pode vir por aí.

No entato, essa faceta aparece na última faixa quase de forma irônica com Melody Maker, mais uma balada meio usual do grupo, feita no violão e com os mesmos trejeitos de Luke. Dispensável de certa forma, apesar de gostosa de se ouvir, é extremamente comum e estática em sua carreira. O que virá em seu novo trabalho ainda sem nome e com lançamento definido para setembro? Certamente uma mudança brusca em sua sonoridade, mas que ainda não encontrou unidade neste EP. Temos aqui Indie dançante, um pouco de Rolling Stones, R&B e uma balada. Ok, talvez os olhares estejam mais atentos para as pistas e, sim, para o grupo de Mick Jagger, com o qual sempre flertou com essas inspirações acima. Por enquanto, é só um interessante aquecimento, nada além disso.

2,870 total views, 1 views today

ARTISTA: The Kooks
MARCADORES: Indie Rock

Autor:

Economista musical, viciado em games, filmes, astrofísica e arte em geral.