Resenhas

The Shouting Matches – Grownass Man

Trio de Blues Rock encabeçado por Justin Vernom (Bon Iver) lança seu primeiro álbum com músicas menos diferentes do que parecem

 2,563 total views

Ano: 2013
Selo: Middle West
# Faixas: 10
Estilos: Rock, Blues Rock
Duração: 35:30
Nota: 3.5
SoundCloud: /tracks/90028519

Às vezes, tenho a impressão de que outros trabalhos menos conhecidos de um músico, aquilo que ficou popularmente conhecido como “projeto paralelo”, se esforçam para serem levados a sério, já que a própria nomenclatura parece já os colocar como menos dignos de atenção. É algo que está ao lado, na margem. E é como se alguns artistas fossem na direção oposta justamente para tentar algum destaque pelo choque – o contraste entre os dois trabalhos teria mais valor do que a música em si.

A boa notícia é que isso não parece acontecer com o que Justin Vernon, conhecido como o nome e rosto por trás do projeto Bon Iver, faz em Grownass Man, primeiro álbum do trio The Shouting Matches, do qual ele é guitarrista. Digo que este caso é diferente porque há um certo ar descompromissado nas músicas que não se vê no outro trabalho de Vernon, além deste disco de Blues Rock garageiro ter algumas semelhanças com o trabalho de Bon Iver. Sim, eu disse isso.

São sutilezas, mas elas estão presentes por todo o disco, principalmente naquele aspecto “viajante” que as composições proporcionam, principalmente a belíssima Gallup, NM – que tem uma referência geográfica no nome, assim como várias músicas do segundo e homônimo álbum da banda mais conhecida de Vernon. Ela é também a mais longa do disco, com um enorme e bluseiro solo de guitarra de fazer chorar (algo que o músico é mestre em fazer).

O que fica de ouvir todo o álbum é uma mistura dessa sensação de imersão sonora com ver uma banda de Rock em um barzinho com pouca iluminação e forte odor de cerveja. Seven Sisters, New Theme e a ótima Mother, When? são as grandes culpadas pela referência. Já músicas instrumentais, como Three Dollar Bill e Milkman, dão uma cara maior de jam entre amigos.

Dá pra ver que a aproximação de Justin e seus comparsas é de fazer um trabalho bem feito, mas sem aquela carga dramática à qual nos acostumamos no som de Bon Iver, o que torna todo o trabalho mais simpático. Vai atrair a curiosidade dos fãs da banda primária de Vernon, embora não surpreenda nenhum entusiasta do gênero – mas que é gostoso de ouvir, isso é.

Gallup, NM

 2,564 total views

BOM PARA QUEM OUVE: Eric Clapton, Jack White, Alabama Shakes
MARCADORES: Blues Rock, Rock

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.