Resenhas

The Stepkids – Sweet Salvation

Trio norte-americano peca pela repetição da mesma boa música em três das quatro faixas que compõem o EP, o que torna sua experiência desnecessariamente cansativa

 1,658 total views

Ano: 2012
Selo: Stones Throw Records
# Faixas: 4
Estilos: Indie Pop, Soul, Pop Alternativo
Duração: 19:16
Nota: 3.0

Como um “pai coruja” que quer te mostrar mil fotos de um mesmo filho, a banda norte-americana The Stepkids lançou um EP com cara de single intitulado Sweet Salvation, nome da música que aparece em três de suas quatro faixas.

Este é o segundo lançamento do trio em pouco mais de um ano, após seu álbum homônimo de 2011. Ao invés de um registro completo, a aposta da vez é o formato simplificado que traz a tal música acompanhada de um remix, uma versão instrumental e a simpática Bitter Bug, que mais parece um lado-B do que uma faixa regular de um disco.

A canção que dá nome à obra, cujo clipe foi lançado em outubro, é um bom exemplo do que The Stepkids chama de “Soul Psicodélico” – uma batida esperta e dançante acompanhada de vocais, metais e guitarras que não vão decepcionar o público do Indie Pop. Ela possui longos momentos instrumentais que servem tanto para te deixar no clima certo, quanto revelam o propósito pelo qual surgiu a banda, que era ser a menina dos olhos de três intrumentistas que acompanhavam outros músicos em turnês.

Juntos, eles criam bons arranjos e harmonias vocais, tudo com letras bem feitinhas escritas a três. É isso o que Sweet Salvation mais mostra, mas, a cada audição, fica a dúvida: Precisava mesmo colocar a música em três faixas do EP?

O remix é tímido, parece que não quer mexer no time que está ganhando, então apenas dá-lhe um novo groove e estende a faixa por mais meio minuto. Já a versão instrumental conta com alguns detalhes vocais para não ficar tão pobrezinha, mesmo com uma composição tão recheada.

Com toda a repetição, a tal Bitter Bug fica ainda mais interessante do que já é, dialogando timbres e batidas em uma psicodelia bem menos dançante que na outra música, mas bem legal ainda assim.

Talvez tivesse sido uma ideia melhor limitar as outras duas faixas com Sweet Salvation como bônus ou mesmo disponíveis apenas em streaming, o que “limparia” bem o lançamento e o deixaria apto para ser lançado como um simples single. Dessa forma, o público evitaria pagar por duas músicas a mais que não serão ouvidas com a mesma frequência das anteriores.

 1,659 total views,  1 views today

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.