Resenhas

Vanguart – Muito Mais que o Amor

Cantando sobre a procura de um romance maior que a própria música, banda sabe agradar com letras de fácil identificação e melodias para cantar alto

9,794 total views, no views today

Ano: 2013
Selo: DeckDisc
# Faixas: 11
Estilos: Folk, Pop Folk, Indie Folk
Duração: 34:43
Nota: 4.0
Produção: Rafael Ramos e Vanguart
Itunes: http://clk.tradedoubler.com/click?p=214843&a=2184158&url=https%3A%2F%2Fitunes.apple.com%2Fbr%2Falbum%2Fmuito-mais-que-o-amo

Em um universo prevalentemente romântico, o que pode ser maior que o amor? O título que Vanguart deu ao seu novo disco pode parecer exagerado ou ambicioso, até mesmo irônico, e poderia causar uma certa distância entre os ouvintes e a obra se o público não confiasse no trabalho que a banda faria em Muito Mais que o Amor. E a conclusão, seja de uma audição atenta ou de uma descompromissada, é a de um álbum que cativa por sua beleza e envolve com emoção.

O início com Estive é certeiro. Ela foi uma boa escolha para inaugurar o disco tanto em sua rotação, quanto para o mundo, que teve nela o primeiro gostinho do que a banda preparou para o lançamento. A faixa é daquelas arrebatadoras em sentimento e várias sonoridades (do tipo que você vai descobrindo um detalhe novo a cada vez que escuta) e tem uma similaridade interessante com Mi Vida Eres Tu, o grande hit do álbum anterior, Boa Parte de Mim Vai Embora. As duas narram trajetórias da busca de um grande romance em histórias diferentes, mas com essa mesma alma.

E é com isso em mente que fica mais fácil desvendar o que seria então maior que o “amor” do título, quando você se dá conta que a única palavra que aparece mais do que essa é “eu”. A procura não terminou, mesmo com tantos achados pelo caminho, mas o destino ainda não chegou – tanto é que as mãos da capa, no maior estilo Edward Hopper, não se tocam.

Enquanto a busca gira em torno do “eu”, o canto é sobre um amor diminuto, com “A” minúsculo, e os personagens das canções, todas entoadas em primeira pessoa, não só sentem isso, quanto se mostram sempre dispostos a fazer o que for preciso para atingir essa transcedência (“Eu já me preparei demais”, em Meu Sol, “Demorou pra ser, mas agora é”, em Demorou pra Ser, e toda a letra de Pelo Amor do Amor são exemplos disso).

Mesmo sendo esse o assunto que a banda optou por trabalhar, isso não necessariamente reflete a vida pessoal de cada um dos músicos – e as discretas dedicatórias das músicas no encarte são prova disso. E talvez por estarem em um outro estágio na vida que eles deem tanta conta de escrever e interpretar tão bem o tema.

Muito Mais que o Amor se reflete no público em uma vontade grande de cantar junto (são músicas ideais pro chuveiro ou pra ouvir sozinho no carro) e na ansiedade de ver essas composições ao vivo. Há também algo pra todo mundo se identificar, tanto aqueles que anseiam por um grande romance quanto os que entendem as tantas declarações de amor ao longo do disco.

Com um trio de músicas mais tristes (A Escalada das Montanhas de Mim Mesmo, Pelo Amor do Amor e Olha pra Mim) e sérios candidatos a hits (Estive, Meu Sol e Eu Sei onde Você Está, principalmente), Vanguart teceu um trabalho conciso e fácil de amar – muito mais que a maioria dos discos com canções românticas que vemos por aí. Feito pra amar enquanto se canta alto.

9,795 total views, 1 views today

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.