Resenhas

Veenstra – Journey to the Sea

Curitibano de apenas 16 anos faz sua estreia em grande estilo, mostrando que ainda poderá nos dar muita música boa

2,561 total views, 4 views today

Ano: 2012
Selo: Independente
# Faixas: 10
Estilos: Ambient, Post-Rock, Dream Pop
Duração: 40:37
Nota: 3.0
Produção: Jonas Dubois

O curitibano Veenstra, um one man band de apenas dezesseis anos, apresenta em seu disco de estréia Journey to the Sea um misto de sons de Ambient Music, Post-Rock/Experimental e Post-Punk que resultam numa viagem poética e bem elaborada sem deixar o lirismo de lado.

A maioria das faixas é instrumental, entretanto as poucas que possuem letra vem numa voz encorpada e arrastada, assemelhando à de Thom Yorke, e que adiciona uma interessante carga pessoal e emocional no clima sublime das músicas do disco.

As faixas do disco apresentam elementos interessantes, como a utilização de elementos de natureza, como o barulho de chuva – presente na faixa By The River -, percussão marcante em Mount Fade (Part I & II) e uma atmosfera sombria em A Hike. Tal mistura de elementos faz o som de Veenstra ter uma identidade que marca o estilo do músico e que te transporta para um nirvana sublimático ilustrado.

Apesar de ser um pouco clichê, não podemos deixar de destacar que uma música tão complexa e muito bem executada é feita por um garoto de apenas dezesseis anos. Isso se torna duas vezes bom para nós, pois, além de ganharmos mais um músico de qualidade, que irá trazer mais boas composições em seus próximos trabalhos, também nos traz a alegria de saber que temos jovens que estão ouvindo boa música e também retribuindo para a o cenário. Veenstra é um exemplo disso, que com seu Journey to the Sea apresenta uma musicalidade que não deixa a desejar para nenhum artista grande do estilo.

2,562 total views, 5 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Sigur Rós, Helios, Craft Spells
ARTISTA: Veenstra

Autor:

Marketeiro, baixista, e sempre ouvindo música. Precisa comer toneladas de arroz com feijão para chegar a ser um Thunderbird (mas faz o que pode).