Resenhas

Volcano Choir – Repave

Justin Vernon se aproxima do que faz com Bon Iver em álbum grandioso e belo, ainda que não tão emocional como de costume do músico

3,622 total views, 2 views today

Ano: 2013
Selo: Jagjaguwar
# Faixas: 8
Estilos: Indie, Post-Rock, Rock Alternativo
Duração: 39'
Nota: 4.0
Itunes: http://clk.tradedoubler.com/click?p=214843&a=2184158&url=https%3A%2F%2Fitunes.apple.com%2Fbr%2Falbum%2Frepave%2Fid657543493

Enquanto Justin Vernon não decide arrebatar emocionalmente todos os nossos corações com um novo álbum de seu Bon Iver, ele segue conseguindo nos surpreender. Após um trabalho interessante com o trio The Shouting Matches há uns meses, chega agora a público o bonito Repave de sua Volcano Choir.

O projeto, anterior a Bon Iver, lançou em 2009 seu disco de estreia, Unmap, e encontrou espaço na agenda dos músicos para agora dar sequência à sua sonoridade que mistura o Post-Rock a sonoridades Indie, Experimentais e até da música Ambient para criar aquela atmosfera onírica e sublime que Vernon sabe fazer tão bem.

E se isso é o que Volcano Choir tem em comum com a banda entre as favoritas da grande maioria das pessoas com quem convivo é que, enquanto For Emma, Forever Ago (2008) e Bon Iver (2011) mergulham fundo nos sentimentos, Volcano Choir parece navegar rente belas paisagens e fotografá-las, porém não necessariamente adentrá-las. Ou seja, quem esperar chorar rios ouvindo Repave pode sair decepcionado, enquanto quem se aproximar sem muitas expectativas poderá acabar a audição com olhos marejados.

Como o single Byegone mostra, os músicos não economizaram emoção nas faixas, embora não “apelem” em nenhum momento. As faixas são mais grandiosas no quesito “banda” (e todo conhecedor de Post-Rock vai entender isso) do que no sentimentalismo e não é nada difícil fechar os olhos e se deixar levar pela beleza dos sons.

É difícil escolher as mais bonitas, mas Comrade e Keel conseguem se destacar justamente por serem os contrapontos aos muitos instrumentos nas demais canções, ao mesmo tempo que Alaskans tem tudo pra fazer qualquer fã de Bon Iver suspirar como quem está prestes a matar saudades.

O encerramento com Almanac também vai conseguir emocionar ao revelar algumas referências Psicodélicas e Eletrônicas que permeiam todo o álbum. E, depois de tudo isso, fica difícil não admirar cada vez mais o trabalho de Justin Vernon, um daqueles artistas que, além de sempre saberem criar algo que surpreenda, possui um vocal que emociona como poucos – e isso em qualquer banda em que ele se aventure a cantar.

Volcano Choir – Byegone

3,623 total views, 3 views today

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.