Years & Years – Palo Santo

Segundo disco do trio traz ótimas referências em sintonia com produção caprichada de hits Pop

651 total views, 1 views today

Ano: 2018
Selo: Polydor
# Faixas: 11
Estilos: Synthpop, Electro Dance
Duração: 36:49
Nota: 3.5
Produção: Years & Years, Greg Kurstin, Mark Ralph, Kid Harpoon, Two Inch Punch, GRADES,Clarence Coffee Jr., Steve Mac, Jesse Shatkin e John Foyle

Frequentemente, o Pop é associado a um gênero fácil, seja em sua apreciação massiva ou com uma produção relativamente simples. Entretanto, ao colocar tudo dentro de um mesmo quadrado, podemos cometer injustiças de proporções gigantescas, por exemplo, como dizer que Thriller, de Michael Jackson é simples, ou que Lemonade, de Beyoncé é fácil e superficial. Por vezes, parece que o trio Years & Years é vítima deste tipo de generalização indevida, tendo registros seus subestimados pela crítica especializada que insiste em nomeá-lo como “divertido” e nada mais. Contudo, as camadas e diversas referências que o grupo traz à mesa podem surpreender um ouvinte mais insistente, e seu novo registro talvez seja exatamente o que a crítica precisava ouvir para colocar o grupo fora deste quadrado de generalizações.

Embora Palo Santo não tenha uma profundidade temática muito diferente de outros projetos de Synthpop, ou um grande conceito que una suas faixas, ele é certamente um disco Pop com hits fortes e uma produção impecável. Indo além das estruturas e arranjos clichês impostos pela EDM e Tropical House, as onze músicas do disco embalam refrões potentes, bem como melodias chicletes e insistentes. De certo é um trabalho alegre, feito para as pistas de dança e é interessante perceber como uma das canções se destaca por trazer uma referência diferente do universo Pop, sem se distanciar tanto da sonoridade proposta pelo grupo em sua essência. Não só contemporâneas, mas referências de décadas passadas na qual percebemos um estudo impecável das melhores características de cada um destes nomes.

Obscura e sentindo um tempero de boyband dos anos 1990, Sanctify inicia esta odisseia Pop. All For You pode lembrar alguns hits de MØ sob a produção de Diplo e DJ Snake, mas logo cede espaço para um dançante Synthpop, menos genérico e mais envolvente. Hypnotised flerta com a R&B, naquele limite em que The Weeknd transita, pintando texturas calmas ao mesmo tempo potentes. O single If You’re Over Me traz uma dualidade entre o grave estarrecedor e suaves melodias de sintetizador, ao mesmo tempo que o vocalista Olly Alexander encara uma dinâmica Justin Timberlake de cantar. Mesmo sendo não sendo a mais lenta do álbum, Lucky Escape é envolvente em sua batida down tempo, preparando o terreno para a final e suavíssima Here terminar o disco.

Em meio a tantas referências da música Pop, Palo Santo é um disco completo e perfeito para aqueles que não conhecem o trabalho do trio se espantarem com a qualidade de suas produções. Da complexidade dos arranjos até a simplicidade e efetividade de bons hits, Years & Years produz um sucessor à altura de sua obra até então e que deixa poucas dúvidas com relação à sua autoridade enquanto criador de hits.

(Years & Years em uma faixa: Sanctify)

652 total views, 2 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Jay Park, Roosevelt,
ARTISTA: Years & Years
MARCADORES: Electro Dance, Synthpop

Autor:

Designer frustrado, julgador de capas de discos e odiador daqueles que põem o feijão antes do arroz.