Yuck – Yuck

Banda que encantou desde o começo de 2011, mostrando que conseguem resgatar um som que tem quase a mesma idade deles, o Shoegaze e Lo-Fi que havia saído um pouco da mídia vem à tona misturada com um pouco do Indie Pop

2,206 total views, no views today

Ano: 2011
Selo: Fat Possum
# Faixas: 12
Estilos: Shoegaze, Lo-Fi
Duração: 49:25
Nota: 4.0
Livraria Cultura: 17001206

Comparada muitas vezes com o Sonic Youth, e às vezes até chamada de “Sonic Yuck”, a banda inglesa Yuck evita essas comparações, mas inegavelmente faz um som calcado no Rock dos anos 90. Mesmo com todos os integrantes tendo menos de 20 anos na época do lançamento, já conseguem fazer um som incrível e trazer influências que tem a mesma idade deles.

Yuck também é o nome do debut do quinteto, carregado de influências dos anos 90 o disco se apresenta com um dos maiores destaques dessa nova onda do Shoegaze, junto com nomes como The Pains Of Being Pure At Heart e WU LYF. O Indie Pop e o Noise Pop estão muito presentes nesse primeiro trabalho da banda.

Max Bloom e Danny Blumberg já eram amigos de escola e em 2005 montaram uma banda, sucesso quase instantâneo com seu primeiro disco, Cajun Dance Party foi um projeto muito dançante e alegre, que lançou somente um disco e depois acabou. Já em 2010, foi só achar mais três integrantes, e pronto estava formada a banda mais promissora de 2011. Na época em que o disco saiu e até um pouco antes se criou uma hype muito grande em torno da banda. Em Fevereiro, mês do lançamento do disco, já eram apontados como o melhor do ano, presente em tudo que é lista de sites e blogs.

Um som cheio de distorção, efeitos com pedais, pequenos barulhos, o contraste de homem e mulher no vocal, as guitarras quase chorando. Inegavelmente fruto do Rock dos anos 90, nota-se uma grande influencia de Pavement, Dinossaur Jr e Yo La Tengo. Mesmo sendo muito jovem, a banda consegue fazer um som maduro e carregado, enérgico e descompromissado – tudo ao mesmo tempo.

Get Away abre o disco em grande estilo e já escancara suas referências em uma música incrível carregada de guitarras distorcidas e num clima muito Shoegaze. Holing Out foi outra que fez um grande sucesso na época também aparecendo agora em algumas listas de melhor música do ano. Fechando o disco com o clima mais Lo-Fi possível, temos a ótima Rubber, que cria um clima espectral perfeito pra fechar o álbum com seus 7 minutos de música.

Suck e Stutter mostram o lado mais calminho da banda, com as guitarras deixadas em segundo plano. Sunday vem como uma a baladinha pop da álbum e prova a versatilidade da banda. Eleita como uma das grandes revelações do ano, o Yuck parece não sofrer essa pressão e sem pressa pra fazer um novo disco. Os garotos querem mesmo é fazer uma boa música, descompromissada de sucesso e vendagens.

2,207 total views, 1 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Kurt Vile, Cults, Cloud Nothings
ARTISTA: Yuck
MARCADORES: Lo-Fi, Shoegaze

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts