Resenhas

Yumi Zouma – Willowbank

Segundo registro do grupo aposta em um “storytelling” mais pessoal

916 total views, no views today

Ano: 2017
Selo: Cascine
# Faixas: 12
Estilos: Dream Pop, Bedroom Pop
Duração: 42 min
Nota: 3.5

Willowbank é o segundo disco do quarteto neozelandês Yumi Zouma e um passo numa direção ligeiramente diferente do que foi apresentado em seu álbum de estreia, Yoncalla, lançado no ano passado.

Se seu primeiro registro em disco foi recheado de um Bedroom Pop com tendências de Dream Pop, neste segundo trabalho, a banda mergulha de vez no som sonhador e notívago desse último. Sensorialmente, o disco é leve e bastante fácil aos ouvidos, com melodias contagiantes e com os vocais cativantes de Christie Simpson. Sabe aquelas músicas capazes de fazer você ficar cantarolando depois de uma só ouvida? É o que temos por aqui.

Já em uma segunda camada, as letras parecem quase contradizer esse clima aprazível da parte instrumental. Elas são quase sempre melancólicas e densas, explorando temas como amor e morte. O melhor exemplo disso é Gabriel, que, apesar de ser a faixa que mais destoa do restante, é capaz de simbolizar o teor lírico da obra (com frases como “I’m a ghost, an empty shell/Of a woman who was seeing Gabriel”).

O encontro desses dois extremos é bastante envolvente e gera um conflito de emoções que parece nos deixar mais íntimos com as histórias contadas. E talvez seja isso o que faltava para Yoncalla se destacar dos pares do Dream Pop, um storytelling único que não o faça ficar a sombra de outras bandas do estilo.

(Willowbank em uma faixa: Half Hour)

917 total views, 1 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Fear of Men, TOPS, Beach House
ARTISTA: Yumi Zouma
MARCADORES: Dream Pop

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts