Resenhas

Zola Jesus – Taiga

Cantora mostra sua capacidade de transitar em territórios bem Pop sem deixar seu Experimentalismo

 2,418 total views

Ano: 2014
# Faixas: 11
Estilos: Pop, Pop Alternativo, Pop Eletrônico
Nota: 3.5
Produção: Dean Hurley, Zola Jesus

“Taiga” é a palavra russa que dá nome à vegetação que se estende por diversos países do hemisfério norte entre a floresta temporada e a tundra no ártico. Taiga é também o nome do mais novo álbum de Zola Jesus, com uma sonoridade no meio de outras duas grandes biodiversidades: o Pop mais convencional e o Eletrônico Experimental.

A primeira surpresa que temos é constatar o quanto essas melodias são Pop, ainda mais quando cantadas pelo vocal potente da moça. Coletando informações aqui e dali, ela declarou ter trazido as influências que teve em sua formação como cantora, incluindo o que ouvia na infância, como Mariah Carey, Britney Spears ou Spice Girls. E isso aconteceu quando ela se fechou em uma casa em uma área remota, acessada apenas por barco ou pelo ar, e resolvou buscar sua própria musicalidade.

E reside aí parte do aspecto Experimental que a obra possui, algo bem diferente do que as tais influências citadas costumam fazer. Ela passeia por ambientações etéreas sempre construídas em cima de sintetizadores, tudo com o amparo de sua voz – que nunca esteve tão solta e tão clara nas gravações.

Não ficam dúvidas sobre o quanto ela poderia se dar bem no mainstream fazendo o que as tais “divas” fazem (talvez até melhor que várias delas), e sua decisão de permanecer mais fiel às suas verdades musicais acaba sendo também um de seus grandes atributos.

Dangerous Days, música lançada anteriormente ao álbum, tem uma levada interessante, mas não é a que necessariamente mostra isso melhor. Hunger e Dust são duas das que mais chamam a atenção no disco, uma obra com um ar etéreo sempre quebrado pelo vocal com tanta vida da moça.

Taiga é um prato cheio para os admiradores da música Pop longe do óbvio e, provavelmente, um momento decisivo na carreira de Zola Jesus. Não se surpreenda se ela começar a ser um nome cada vez mais frequente nessa badalada região entre o alternativo e os holofotes.

 2,419 total views

BOM PARA QUEM OUVE: Lorde, , Grimes
ARTISTA: Zola Jesus

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.