5° All Folks Fest – São Paulo, SP

Já consolidado no circuito de pequenos festivais, a nova edição do festival foi marcada mais uma vez por acertos na curadoria e pela ambientação

 2,945 total views

Fotos: Fernando Galassi/Monkeybuzz
Nota: 4.0

Ornamentado com o mote das festividades juninas, o Centro Cultural Rio Verde, localizado em São Paulo, recebeu neste último sábado a quinta edição do All Folks Fest e mais uma vez trouxe bons nomes da fervilhante cena Folk de nosso país. Além dos shows, brincadeiras e comidas típicas ligadas às comemorações entreteram quem decidiu não se indispor com a chuva que caia na cidade desde o fim da tarde.

Começando com o baiano Diego Oliveira, mais conhecido como Benjamin, o festival passou por seu momento mais intimista e emocionante. Munido somente de seu violão e de sua voz, o músico mostrou boa parte de seu repertório – músicas tiradas de seu EP Dead Room e deu seu futuro primeiro disco (a ser lançado ainda neste ano). Sem um script ou set list definido antes de sua apresentação, o artista – segundo ele mesmo explicou –, respondia com músicas o que sentia da plateia e a partir daí moldava seu show. Além de suas próprias composições, ainda houve espaço para Diego inserir em seu set um belo cover de Revelation Blues, do sueco The Tallest Man On Earth.

A segunda apresentação seria dos anfitriões The Outside Dog. A banda já acostumada a nova formação e proposta (iniciada com a entrada do músico carioca Rafael Elfe e depois disso com o EP Outros Caminhos), fez um show explosivo e cheio de energia, em que soube balancear muito bem as faixas do novo repertório (cantadas agora em português) com os destaques de seu primeiro disco. No clima de festa, o show contou ainda com diversas participações especiais: de Bruno Peretti, da Monoclub, do folker paulistano Gilmore Lucassen e ainda de Caio Corsalette (este último, apresentado pérolas do cancioneiro caipira de nosso país como Romaria e Rasta Bonito, junto ao quinteto).

Chegando com a mesma animação (se não mais) da que os donos da festa apresentaram, o quarteto mineiro O Berço subiu ao palco para fechar a noite com seu misto entre Folk e Rock (passeando ainda por momentos em que exploravam a Psicodelia). Entre os destaques do seu repertório estavam o canções de seu autointitulado EP, faixas de futuro primeiro disco (Talvez eu Corte Meu Cabelo) e alguns covers (de Mumford & Sons, Crosby Stills and Nash, Chuck Berry e Elvis Presley). Tomado por um espírito eufórico, a plateia dançou e comemorou cada uma das faixas do grupo – chegando a invadir o palco, a convite dos músicos, para continuar dançando lá de cima. Longe do intimismo do cantor baiano, que abrira a noite, o show dos mineiros seguiu para a direção oposta, em um fervor comunal que fechou muito bem a quinta edição do festival.

Já consolidado no circuito de pequenos festivais, a nova edição do All Folks Fest foi marcada mais uma vez por acertos na curadoria e pela ambientação junina que veia a calhar com a proposta do festival.

 2,946 total views

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts