Apanhador Só + Garotas Suecas

Lançamentos e despedidas marcam a noite das duas ótimas bandas no Cine Joia

 4,443 total views

Fotos: Rudá de Mello
Nota: 4.0

Duas das bandas mais expressivas do cenário independente brasileiro dividiram o palco do Cine Joia (São Paulo) no último sábado, 9 de junho, em uma noite marcada por lançamentos e despedidas.

Pronta para mostrar seu recém-lançado compacto Paraquedas, a Apanhador Só foi a primeira a subir ao palco e logo ditou o clima festeiro que sua apresentação teria ao mandar canções animadas como Vila do meio-dia e Maria Augusta em meio a brincadeiras com “tchê tcherere tchê tchê” e dedicatórias para pessoas da plateia. A quantidade de pessoas cantando todas as músicas de cor também denunciava o espírito familiar que a apresentação teve.

Com a participação de João Victor, da Bazar Pamplona, a banda gaúcha tocou a simpática Salão de Festas, logo antes de compartilhar a notícia que logo entrará em estúdio para gravar seu segundo álbum – o que faria desse o último show da Apanhador em São Paulo por um bom tempo e iniciou um clima de despedida para o público.

O que muitos ainda não sabiam é que a banda também estava se preparando para dar tchau para seu baterista, Martin Estevez, que está de mudança para os Estados Unidos para estudar música. Não era difícil perceber que os músicos estavam cantando com a emoção de estar diante de um novo capítulo em sua história, e isso contribuiu ainda mais para o andamento da apresentação.

Entre os muitos pontos altos do show, Jesus, o Padeiro e o Coveiro, Nescafé e a própria Paraquedas foram os maiores destaques. No bis, Martin retornou ao palco para se despedir dos fãs com um excelente solo de bateria, confirmando a todos o exímio instrumentista que é.

Pouco tempo depois, a Garotas Suecas começou a segunda metade da noite já com a estreia de seu novo videoclipe, Não Se Perca Por Aí. Quando entraram em cena, os músicos já começaram a animação de sempre com Mercado Roque-Santeiro, que fez muita gente se aproximar do palco para dançar. Após algumas faixas de seu álbum Escaldante Banda, como Banho de Bucha e Ela, eles começaram a mostrar novas composições que farão parte de seu próximo lançamento, previsto para outubro.

A primeira foi Manchetes da Solidão, uma melancólica balada no maior estilo brega-setentista que a banda sabe fazer tão bem. Tocaram também New Country e Roots Are For Trees, “a mais nova de todas” – como explicou o guitarrista Tomaz Paoliello, que assume também os vocais nessa composição.

Seguindo o que fez no Cultura Inglesa Festival, a banda apresentou duas versões da The Rolling Stones: Not Fade Away (“que na verdade é do Buddy Holly, mas os Stones cantam”, como explicou a tecladista Irina Bertolucci) e Let’s Spend the Night Together, que surgiu no bis antes de Bugalu. Esse final do show foi sua parte mais animada da apresentação da banda, que cantou antes sucessos como Codinome Dinamite.

Talvez pela insegurança ou pressão de lançar tantas músicas novas em uma só noite junto do videoclipe, a banda parece ter se soltado totalmente apenas nessa sequência final, apesar da boa resposta do público durante toda a apresentação, e só depois de ter passado pela experiência de tocar as novidades, respirando aliviados os músicos puderam fazer aquele seu show que conhecemos.

Isso não significa que a performance nas músicas anteriores tenham sido de forma alguma ruins, mas o final da apresentação parecia estar mais de acordo tanto com a empolgação que a Garotas Suecas sempre apresenta ao vivo, quanto com o clima emocionado que a Apanhador Só deixou no palco momentos antes.

 4,444 total views

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.