Lulina – Sesc Belenzinho, SP

Show amplia a atmosfera do último disco da cantora que se mostra ao vivo muito mais animada e alegre

 2,455 total views

Fotos: Alexandre Eça
Nota: 4.0

Se o tom de Pantim é carregado na melancolia, questionamentos e uma – dura – autoavaliação, o show de lançamento do disco foi muito mais light. A apresentação da última obra de Lulina em terras paulistanas foi uma grata surpresa para quem esperava um concerto introspectivo e de acordo com a recente atmosfera experimentada pela cantora.

A começar pela bela cenografia do show em que bolas de vinil permaneciam acima da banda de Lulina como novos sóis, um claro momento de ruptura em sua carreira. As cores transitavam entre os tons de cada canção, criando o clima propício para cada canção. Pantim que nas palavras da cantora é o famoso chilique, foi homenageado e apresentado ao público sem se esquecer das origens anteriores de sua discografia.

Faixas como Bombom, Respeite(A Placa) traziam as ironias muito bem feitas na recente obra mas que quando escutadas ao vivo demonstram muito mais amplitude sonora. Tocado na integra, teve como grandes momentos o Rock funkeado de Sexo é Maquiagem, faixa dançante que levantou o famoso público da comedoria do Sesc Belenzinho e ZYB, uma das canções mais ensolaradas de sua carreira que teve a participação de Guadalupe – relógio espanhol que além de dizer as horas, canta como um galinha no despertar.

A introspecção também estava presente – como não poderia faltar – mas Lulina sabe se comportar de uma forma muito polida e deixa tais momentos muito mais emocionantes ao vivo. A trinca Amizades, Areia e Imperador Buccini foi bastante pessoal, e em uma das faixas, a cantora sentou na borda do palco para se conectar de forma mais firme com público. Faxina no Juízo e Zorra Parcial eram o contraponto para transmitir um clima mais alegre ao show.

Se antes, ao escutarmos Pantim tínhamos a impressão de que Lulina parecia deprimida, preocupada e com sérios questionamentos, ao vivo, temos a impressão após a faixa título do disco, de que a cantora na verdade está em sua melhor forma. Com uma banda de apoio muito talentosa composta por 6 músicos que alternam entre guitarras, sintetizadores, baixo e bateria, e uma simpatia única auxiliada pelo seu maravilhoso sotaque pernambucano fizeram com que aquela chuvosa noite paulistana se tornasse uma grande festa. Demonstrado personalidade na abordagem de suas músicas e acima, de tudo sinceridade, Lulina ganhou o público e mostrou que está representando muito bem a música brasileira.

 2,456 total views

ARTISTA: Lulina
MARCADORES: Show

Autor:

Economista musical, viciado em games, filmes, astrofísica e arte em geral.