Mahmundi – Studio SP Vila Madalena

A carioca bem humorada brinca com a Chillwave e sintetizadores ritmados que colorem a noite paulistana no Studio SP

3,007 total views, no views today

Nota: 3.5

O Studio SP Vila Madalena já trazia um público mais animado desde o começo do evento. Logo que a DJ colocou seus vinis que variavam entre o Soul e o Reggae, a galera que estava por ali já se remexia. Tanta animação não previa os problemas de som na casa de shows que ocorreriam dali em diante.

Pouco tempo depois de a também carioca Malika dar fim ao seu show excêntrico e multifacetado (que ela julgou o som muito baixo), os sintetizadores e guitarras que acompanham Mahmundi já se alojavam por ali, no qual todos da banda faziam testes dobrados com os intrumentos para que tudo ocorresse bem.

Enquanto a base musical de Calor do Amor tocava ao fundo, Marcela se concentrava no retorno musical e enfim pode cumprimentar o público da maneira mais próxima possível, já chamando todos de amigo e despertando sorrisos desde o começo. O trio produz uma Chillwave ritmada, que agrega influências do Synthpop melódico dos anos 80, sem se esquecer da voz rouca e agradável da intérprete.

Ao se empostar em frente ao microfone, já era possível desvendar o jeito da cantora pelas primeiras palavras e seu visual: O vestido fofura de boa moça se dividia com uma descontraída sandália de tiras, em uma orelha um brinco de pérola, na outra um alargador pequeno: As canções da menina original do Rio traduzem a dedicação e seriedade sem perder sua molecagem natural.

Abrindo com a própria Calor do Amor, tudo corria bem e a interação com o público fluía de vento em popa. Depois de tocar Fotografe, lá pela quinta faixa, o hit Desaguar recebeu assovios altos ao seu final, e seguiu-se do cover de Rita Lee da canção Corre–Corre, e foi aí que o microfone deixou a banda na mão. Mas isso não foi suficiente para abalar, trocou-se a fonte, e o público permaneceu fiel e ensaiando passos e partes da letra. Enquanto a música era reapresentada, quem estava por ali chegava cada vez mais perto do palco.

Antes de finalizar, Marcela agradeceu todos (apesar dos pesares). Desde quem era responsável pelo som, até mesmo pela hospedagem alongada dos amigos de São Paulo. Fechando a noite, mais uma vez foi tocada Desaguar, seguido de um bem humorado: “Quem gostou faz barulho, Caldeirãão!”.

Veja fotos exclusivas do show de Mahmundi na galeria abaixo:

3,008 total views, 1 views today

ARTISTA: Mahmundi
MARCADORES: Show, Studio SP

Autor:

Jornalista por formação, fotógrafo sazonal e aventureiro no design gráfico.