Stephen Malkmus and The Jicks – Beco 203, SP

Em apresentação extra, o ex-líder do Pavement e sua nova banda deram um show de música e simpatia

 1,852 total views

Nota: 4.5

O clima noventista tomava conta da casa, seja pelas músicas colocadas pelo DJ ou pelas bandas de abertura, The John Candy e The Concept, que aqueceram o público, cada um trazendo uma referência à década. Mas todos ali estavam presentes para ver a grande atração da noite, que subiu ao palco do Beco 203 alguns minutos depois de meia noite. Mesmo para uma segunda feira, os espectadores estavam bem animados com a chance de ver o ex-Pavement acompanhado de sua nova banda, The Jicks, tocando na data extra ao show oficial que ocorreria no dia seguinte.

Assim como o público, Stephen Malkmus também parecia estar animado por estar ali e logo começou a saudar e conversar com os presentes – o que ocorreria mais inúmeras vezes ao decorrer do show. Em meio a toque do piano e às falas de Jo Jo’s Jacket, a apresentação realmente começou. Empolgando na medida certa, a faixa conseguiu apresentar as melhores características do grupo ao vivo: o bom humor, a presença de palco e, claro, os ótimos solos de Malkmus. A este ponto a baixista Joanna Bolme pediu para que a iluminação pegasse mais leve e não usasse mais o strobe – é claro que a banda fez piada com isso.

Forever 28, veio em seguida, começando o desfile das faixas de Mirror Traffic, mais recente álbum do quarteto. A simpática canção ganhou um ótimo incremento nas guitarras, com solos alongados e improvisações incríveis – o que também seria outra constante em toda a apresentação. Asking Price, Stick Figures in Love e Out of Reaches foram tocadas na sequência e tiveram o papel de preparar o público para a ótima Tigers. Rendendo um daqueles belos momentos sing along.

Em cada intervalo entre as faixas, Stephen trocava de guitarra e arrumava alguma forma de interagir com o público, sempre com bom humor. Uma delas era ouvindo os pedidos insistentes da plateia e fazendo piadas com isso – em uma delas o baterista Jake Morris disse ter ouvido alguém pedir para que a banda “tocasse a nova do Strokes”.

Entre os destaques, não há como não citar as inesquecíveis (Do Not Feed The) Oyster e sua aura romântica (segundo Malkmus), Spazz e seus riffs rápidos e ácidos, a faixa inédita Houston Ladies, com sua melodia bem suave e muitos “tcuruchuchus” ao longo do refrão, e a ótima baladinha No One Is (As I Are Be).

Brain Gallop ganhou uma versão super estendida e serviu também para anunciar a parada da banda antes do bis – que contaria ainda com uma faixa do Pavement, Speak, See, Remember, e o ótimo single Senator (fechando o ótimo set). “Vocês não foram embora, sabiam que nós íamos voltar, não?” disse o músico assim que subiu novamente no palco para então se despedir de verdade do público, mas não sem antes tocar mais algumas músicas. Antes de deixar o palco, (as duas saídas) Malkmus ficou à sua beirada autografando alguns discos, cumprimentando o público e dando uma aula de simpatia.

O repertório soube balancear bem músicas de quase todos seus lançamentos ao lado do The Jicks e ainda teve uma ótima surpresa para os fãs mais saudosistas que clamavam por canções do Pavement. Com certeza, um show e tanto (de música e de simpatia por porte dos músicos).

 1,853 total views

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts