Thurston Moore

Com arranjos originais das músicas de Demolished Thoughts, Thurston Moore usa a experiência a seu favor e agrada fãs de Sonic Youth em show intenso e memorável no Cine Joia em São Paulo

 2,317 total views

Fotos: Flavio Moraes/G1
Nota: 5.0

Se perguntassem que características você considera importante em um músico, o que você responderia? Ser um instrumentista perfeito, ter criatividade de sobra para lançar novos trabalhos frequentemente, ter uma voz icônica que casa com seu som, tratar com respeito seus fãs e saber fazer memoráveis apresentações ao vivo provavelmente estariam na lista. Thurston Moore tem tudo isso e ainda quer mais.

Em seu último trabalho Demolished Thoughts, Moore mostrou a todos que uma nova fase de sua carreira se iniciou após seu divórcio com Kim Gordon e o fim do Sonic Youth. Todos seus trabalhos solo até então, apesar de excelentes, pareciam muito serem sobras de músicas que compôs na estrada com a banda, ou até mesmo trabalhos que não entraram nos discos do grupo. Mas aí, botou a guitarra para descansar e fez seu trabalho mais autoral até então, com a produção de Beck, para dar uma linearidade à obra com ares de folk e até mesmo deixá-la um pouco mais “pop”, menos densa, característica que fica clara na canção Circulation.

A maior parte dos fãs de Sonic Youth no Cine Joia imaginava que era este Moore mais introspectivo que veriam e isto já seria mais do que suficiente. Mas não, aproximadamente às 23:30, um cuidadoso músico entrou no palco, pedindo alguns ajustes no som de sua guitarra e no volume de seu microfone. A primeira música começou e parecia que todos viveriam uma noite sem surpresas, mas esta sensação durou apenas o tempo de uma música. Logo no final da primeira canção, a banda começou uma sequência ensurdecedora de guitarras, bateria e violino que ia crescendo surpreendentemente e parecia não acabar. Neste momento, o ex-líder do Sonic Youth mostrou que a noite seria intensa e guitarras não faltariam.

Estes momentos de explosão foram frequentes. Na mais nova canção Grovie e Linda, o coração de todos se acelerava a cada 30 segundos, assim como em Cindy (Rotten Tanx) de seu segundo álbum. Frequentes também foram as interações com o público. Em Never Day, Moore explicou que a música falava sobre fumar maconha, procurar discos de jazz em uma loja e se apaixonar pela moça do caixa. Logo em seguida, Moore e banda brincaram fazendo solos pesados raspando as guitarras nos móveis, amplificadores e microfones do Cine Joia. Um último momento cômico de interação veio mais ao final da apresentação, em que foi beber um gole de sua garrafa de água e cuspiu em seguida dizendo “It tastes like hell”. Brincou com algumas demos de bandas que os fãs entregaram ao ídolo, e como presente mais inusitado da noite, uma escova de dente foi entregue ao americano e Moore aceitou o presente e ofereceu escovar o pênis de quem o presenteou.

Blood Never Lies e Circulation foram as músicas mais comemoradas e cantadas por todos, sem deixar de lado o espetacular cover de Rolling Stones em It’s Only Rock’n Roll (but I like it) em uma versão bem Sonic Youth. O músico cantou em peso as canções de seu último álbum, mas para alegria de todos, deu uma nova roupagem a elas, deixando-as mais parecidas com as antigas criando uma uniformidade interessante entre todo o setlist escolhido para São Paulo.

A noite foi emocionante e difícil de esquecer. A presença de Thurston Moore veio carregada de significado. Muitos o consideram o pai do Rock Alternativo, então imaginar que alguém que já viveu tanto, já teve o Nirvana abrindo seus shows e agora tem o impecável Kurt Vile, foi casado durante anos com sua companheira de banda formando um dos casais mais admirados do Rock e, mesmo assim, parece ter o mesmo prazer de um iniciante ao se apresentar ao vivo, nos faz repensar muita coisa. Foi um show em que técnica, experiência e criatividade se uniram para nos encantar numa quinta-feira que parecia normal, mas que feliz ou infelizmente, foi única.

 2,318 total views

MARCADORES: Ao Vivo, Cine Joia

Autor:

Nerd de música e fundador do Monkeybuzz.