Conheça Atoms For Peace, projeto paralelo de Thom Yorke

O grupo traz a veia que o vocalista do Radiohead tem na música eletrônica, mostrando maturidade no gênero com o uso das influências que vimos nos últimos 3 discos da banda.

4,240 total views, no views today

Todos sabem da veia no eletrônico que Thom Yorke tem. Falamos, inclusive, aqui sobre a paixão já declarada do cantor à dupla germânica Modeselektor. E parece que, após 15 step, Idioteque e Gloaming, e até a liberação de The Eraser, disco solo de Yorke, o vocalista de Radiohead não se satisfez. Inclusive, o nome do novo projeto vem desse álbum de 2006. Como se não bastasse liderar uma das maiores bandas dos últimos anos, o inglês resolveu abrir um outro projeto pra poder soltar mecanicamente o que sente. Estamos falando de Atoms for Peace.

O projeto já é forte em seus integrantes. Temos o baterista Joey Waronke, o percussionista brasileiro Mauro Refosco, o baixista do Red Hot Chili Peppers Flea e o já reconhecido Nigel Godrich – produtor de diversos grandes nomes, incluindo Radiohead. Eu, sinceramente, não sei até que ponto eles influenciam propriamente no som com suas influências individuais, mas é notável que Thom não vai muito longe do que já fez em Kid A ou In Rainbows. O que eu estou tentando dizer é que, por mais que agora Yorke esteja determinado a trilhar o cenário eletrônico oficialmente, sempre foi possível observar elementos tímidos (e muito de suas influências) nas faixas do Radiohead há bons oito anos. O fato de misturar Rock Alternativo com sintetizadores e falsetes que fez a cara da banda há quase uma década serve como inspiração pra outras várias que fazem sucesso hoje e vêm cativando muitos fãs (inclusive a mim) desde então.

Em 2009, o grupo se juntou descompromissadamente pra fazer alguns shows. “Conseguimos uma grande atenção nos shows e descobrimos muita energia em transformar a música de eletrônica para ao vivo, então, depois, continuamos por alguns dias em estúdio e decidimos levar isso como algo mais solto”, declarou Yorke. E segundo o vocalista, o Atoms for Peace se encontra completamente “Imerso na área entre os dois… eletrônico e ao vivo”. E faz como gente grande. As faixas já divulgadas mostram profunda serenidade e densidade, assim como o que já estávamos acostumados a acompanhar com Radiohead. Seria muito estranho compará-los à banda que abriu seus shows em sua primeira tour em 2010? Inevitável não lembrar de Flying Lotus quando se ouve as bases de AFP.

Dia 10 agora, AFP lançou seu primeiro single: Default. Nessa onda de gostar de fazer coisas sozinho e dar sua cara a projetos, Thom Yorke dá vida à faixa com sintetizadores lineares e percussão leve, porém acelerada, bem parecido com o que vimos em Pink, trabalho mais recente do Four Tet. As batidas vivas dão espaço a um rápido tom sombrio a partir do segundo minuto, mesclando de forma harmônica com o timbre ébrio de Yorke.

Fora essa, algumas outras faixas já foram lançadas e bem criticada pelos fãs e profissionais de produção musical. Sendo lado A ou B, vocês ficam com um pouco mais do gosto de AFP com essa compilação dos padrinhos do Modeselektor às faixas Tamer Animals e Other Side:

E pra quem nunca imaginou o Thom diante de um computador, CDJs e mixer, devemos mostrar o show que fizeram essa semana na MoMa PS1 Warm Up, onde se encontrava bem à vontade, como se estivesse diante de uma plateia pronta pra ouvir Radiohead:

Depois de muito boato e insistência, Thom Yorke confirmou a informação que Atoms For Peace está trabalhando em cima de faixas para lançamento do álbum, marcado para 2013 pela XL Records.

4,241 total views, no views today

Autor:

Publicitário que não sabe o que consome mais: música, jornalismo ou Burger King