Grunge: Sujeira da Boa

De Seattle para todo o mundo, o gênero deu uma guinada no Rock e entrou para a história como um movimento criativo e rico, que gerou bandas como Nirvana, Pearl Jam e Soundgarden

 4,204 total views

Seattle, a fria (bem fria) cidade e capital do estado de Washington, localizado ao extremo noroeste dos EUA.

Forrada de neve e pinheiros, além do Starbucks e de Jimi Hendrix, essa cidade também nos deu aquele som sujo, barulhento e distorcido chamado Grunge.

As influências do Grunge surgiram dos estilos vigentes na época: o Pós-Punk de Killing Joke, Joy Division, e The Jesus And Mary Chain; e o noise rock de Dinosaur Jr. E Sonic Youth. Esses dois últimos sendo os mais influentes para as bandas que surgiriam como Nirvana, Pearl Jam Soundgarden, L7, Hole, Mudhoney, Silverchair, Alice in Chains e Stone Temple Pilots, entre outras.

Principalmente o Noise Rock, com suas distorções sujas, e vocais rasgados, que criavam uma atmosfera raivosa e introspectiva ao mesmo tempo (algo até certo ponto paradoxal em palavras) foi o estilo que deu a cara ao Grunge – nome esse que foi creditado como inventado pelo vocalista do Mudhoney e que singificaria “algo sujo”.

Além do som, os próprios integrantes das bandas apresentavam um ar sujo, diga-se de passagem. O visual era simplista e funcional, influência essa vinda do Hardcore e do Metal. E nada de roupas espalhafatosas como as de bandas de Glam Metal da época, como Poison e Mötley Crüe. O traje que ficou mais característico do Grunge foi a camisa xadrez de flanela. O principal motivo do seu uso é que devido ao forte frio que faz em Seattle.

Com relação ao som, o Grunge apresenta algo mais cru, num sentido de composições menos arrojadas e mais simples. Alto uso de fuzz nas guitarras, agressiva condução e viradas na bateria, e um baixo mais encorpado – muitas vezes afinado meio ou um tom abaixo.

Inicialmente um estilo mais underground, o gênero tinha como principal ferramenta de distribuição e divulgação a gravadora Sub Pop. Ela foi responsável por primeiramente lançar o Soundgarden e, mais futuramente, o Mudhoney e o Nirvana.

O principal lançamento da Sub Pop foi o segundo álbum do Nirvana, o Nevermind, álbum esse que possuía na primeira faixa a música que é tida para muitos como o “hino do grunge” e o abridor de portas para o estilo na mídia: Smells Like Teen Spirit.

As bandas de Grunge ganhavam espaço na MTV, revistas, listas da Billboard e Rolling Stone, etc. Porém, num período de cerca de 2 anos, entre 1994 e 1996, o grunge começava a perder forças, principalmente com a morte de Kurt Cobain ocasionando o fim do Nirvana; ao boicote à uma empresa de entretenimento por parte do Pearl Jam, que resultou em cancelamento de vários shows; à morte de Layne Staley findando o Alice in Chains; e à separação de membros do Soundgarden.

Além de todos esses acontecimentos, surgiam novas ondas como Post-Grunge e o Britpop, que atraíram as gravadoras.

Hoje, o que se mantém do Grunge são o Pearl Jam, que ainda está em turnê e passou recentemente pelo Brasil, o Mudhoney que pouco oscilou desde então, e os retornos de Soundgarden e Alice in Chains.

Discografia Básica:

NirvanaNevermind

Pearl JamTen

Alice In ChainsDirt

SoundgardenUltramega OK

Stone Temple PilotsCore

 4,205 total views

Autor:

Marketeiro, baixista, e sempre ouvindo música. Precisa comer toneladas de arroz com feijão para chegar a ser um Thunderbird (mas faz o que pode).