Sónar SP 2012: Das pistas para os palcos do festival

Conheça quatro nomes da cena eletrônica que se destacam pelo seu som dançante e vão colocar todos para dançar neste fim de semana. Destaque para o duo alemão Modeselektor e seu som inclassificável

 2,968 total views

O Sónar SP é um festival voltado principalmente para música eletrônica e contemporânea e, no fim de semana do 11 e 12 de maio, o Anhembi vai estar repleto de DJs e novos nomes da cena eletrônica mostrando um som dançante e feito sob medida para as pistas.

Do freak do Dubstep, até o som mais cabeçudo e comportado IDM, tem de tudo um pouco no festival. Conheça quatro dos nomes que vão fazer a festa no Sónar.

Skream feat. MC Sgt. Pokes

Se você acha que essa febre de Dubstep começou com Sonny John Moore e seu Skrillex, saiba que esse tipo de música já vem sendo feita há um bom tempo, e o DJ londrino Skream foi um dos caras que ajudou a criar o estilo. Com batidas fortes, graves bem pesados e um som cheio de reverberações, ele foi um dos que ajudaram a criar as fundações do gênero ainda em 2006, com faixa Midnight Request Line que ajudou a tirar o estilo dos subúrbios londrinos e o direcionar para o mainstream. Para esta apresentação, o DJ virá acompanhado do MC Sgt Pokes.

Modeselektor

Essa é uma daquelas bandas que se quebra a cabeça tentando rotular e, depois de um tempo, se percebe que ela simplesmente não entra em nenhum deles. O duo alemão consegue misturar Electro, Hip-Hop, Tecno, Glitch e IDM sem ter-se especificamente a nenhum dos estilos. A banda está em turnê com seu novo disco Monkeytown, (lançado em 2011 e com participação em uma faixa do fã de carteirinha Thom Yorke), e a dupla será acompanhada pelo coletivo de artes visuais Pfadfinderei na apresentação no Sónar.

The Twelves

Imaginem um liquidificador com Daft Punk, Justice, Vitalic, Simian Mobile Disco, MSTRKRFT e Cut Copy e pronto, essa é basicamente a mistura que os brasileiros do The Twelves fazem. A dupla consegue dar conta dos teclados, drum machines e mash ups em suas apresentações, criando tudo ao vivo.

James Holden

Esse nome está bastante ligado à cena Trance do começo dos 2000. Além de músico, James também é produtor e dono do selo Border Community. Apesar de bem comercial, ele traz em seu som um monte de outras influências, como IDM, Ambient, música psicodélica e Krautrock. Toda essa mistura coloca Holden como um nome na vanguarda da música eletrônica mundial.

 2,969 total views

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts