Ouça: Syd Arthur

Descubra a “inovação retrô” deste quarteto britânico que une Psicodelia, Rock Progressivo, Folk, Jazz e outros tantos gêneros em sua música

2,005 total views, no views today

É inegável a contribuição bretã para a música popular dos últimos 60 anos. Os países da região ficaram conhecidos por exportar tantas novidades e sonoridades que poderia ser considerado como uma das áreas mais influentes musicalmente durante este período. Inclusive, um de seus movimentos mais famosos foi a Invasão Britânica- nome dado aos artistas que nos 60, adaptaram e reprocessaram o Rock norte-americano e o levaram de volta para o lado de cá do Atlântico –, que parece ter inspirado o quarteto Syd Arthur a seguir o que essa cena fez e reprocessar diversos ritmos, estilos e sonoridades criando uma mistura com selo de exportação estampado em cada uma de suas faixas.

Suas músicas parecem sair de algum experimento musical feito na época em que a Invasão Britânica já havia se consolidado e que esse tipo de viagem exploratória estava presente por todos os cantos. Psicodelia, Rock Progressivo, Folk, Jazz e outros tantos gêneros se encontram de forma vigorosa nas faixas do quarteto, que mistura além dos instrumentos tradicionais de bandas de Rock, alguns outros que não se vê com tanta frequência, como bandolim, flauta transversal e violino.

Ainda que muito jovem, o grupo teve certo tempo para maturar seu som e desbravar novos terrenos musicais. Ela foi formada em 2008, mas foi somente em 2010 que lançou seu primeiro single – ano que passaria trabalhando em seu primeiro EP, Moving World, lançado no ano seguinte. Com somente quatro faixas, a obra mostra um pouco das viagens que o grupo se lança, mesclando muitos dos gêneros em que se espelham a momentos da mais pura virtuosidade musical regada a muitos improvisos.

Ainda em 2011, o grupo lançou mais um single, este apontando para a direção que seguiria em seu álbum de estreia lançado neste ano. A faixa Ode To The Summer é um pouco menos exploratória em estilos, mas igualmente bem sucedida em criar um clima lisérgico a partir de uma junção de muitas sonoridades. Com tendências ao Pop, a música mostra a preocupação da banda em soar mais acessível, mas ainda assim de manter suas jams e improvisos dentro das faixas.

Em 2012, finalmente foi lançado seu debut, On An On, que já mostrava a nova fase do grupo e o interesse em buscar um público maior. Ainda que mais simples, as faixas desta obra ainda trazem a mesma preocupação melódica e estética de seus singles e EPs anteriores. Entre os maiores singles deste álbum, destacam-se Edge Of The Earth e a já citada Ode To The Summer. Para fechar o ano o grupo ainda lançou mais um single, Dorothy, que apontava novamente para uma direção diferente.

O grupo já está de passaporte carimbado e malas prontas para o próximo SXSW, que acontece em março de 2013 na cidade Austin, no Texas. Esse festival tem sido a prova de fogo para muitas bandas que querem se destacar em um cenário internacional e uma vez conquistado o público do evento, conquistar as paradas de sucesso parece ficar mais fácil.

Se você costuma tentar colocar tags e classificar músicos e bandas ao seu redor, seja cuidadoso com esta, ela pode dar um nó em sua cabeça e dificultar a apuração precisa a qual gênero o grupo pertence. Agora, se você se preocupa somente com a qualidade musical e até mesmo o apelo estético vai encontrar na Syd Arthur um poço de “inovação retrô” que consegue competir com outros tantos nomes que tem surgido nos últimos anos.

2,006 total views, 1 views today

ARTISTA: Syd Arthur
MARCADORES: Ouça

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts