Pavilhão 9: “Entretenimento com uma mensagem acima de tudo”

Disco “Antes Durante Depois” firma proposta do grupo paulistano de Rap

Pavilhão 9: “Entretenimento com uma mensagem acima de tudo”

Antes Durante Depois é um título digno para o retorno ao formato disco de uma banda com 25 anos de história, depois de mais de uma década sem gravar. Trata-se de um atestado sobre o legado que Pavilhão 9 deixou ontem, hoje e no futuro, uma forma de comentar a relevância de seu som em qualquer tempo.

Interpretações à parte, isso tem a ver também com o que o próprio rapper Doze falou em entrevista ao Monkeybuzz por telefone, sobre o momento e a decisão quando os músicos escolheram retomar as atividades sob nova formação e trabalhar novas composições.

"Tínhamos essa preocupação de manter a característica que Pavilhão 9 tem de alertar o povo, não ficar ditando regras, com um som de qualidade, e também de levar o entretenimento com uma mensagem acima de tudo", disse ele. Para isso, o grupo trabalhou de maneira que fosse familiar ao seu público de sempre, da mesma forma com que mostrasse seu trabalho para uma nova geração - o uso de tantas narrativas contando a história da banda nas letras serve os dois propósitos, segundo Doze explicou como o intuito de "deixar [o álbum] homogêneo com as características que chamaram o público lá atrás, nos anos 90, mas também inovar e trazer a linguagem desta nova geração".

"Nós sentimos que o mercado estava com uma lacuna desse tipo de som", comenta ele, "sentei com Rhossi e discutimos o que iríamos falar, como seria a composição dessa banda e como contar nossa história para um novo público". Segundo ele, foi importante que todos os músicos (que assinam a produção do disco ao lado de Daniel Krotoszynski) trabalhassem com grande liberdade e envolvimento, o que gerou, em suas palavras, um "resultado prazeroso" e que valorizou as melhores qualidades do grupo.

"Somos veteranos, temos experiência no Rap e no Rock", comenta ele, "essa mistura já está no sangue, é tudo tão natural". Ele conta, inclusive, que os instrumentistas opinam bastante nos elementos mais eletrônicos, e que "cantar em cima dessas bases é relembrar a história do grupo quando tudo começou".

No pique desse lançamento hoje apontar para mais novidades no futuro, Pavilhão 9 segue em sua missão de expor questões para debate em um tempo crítico enquanto diverte com um som de qualidade, como sempre fez em álbuns, clipes e palcos, como o do Lollapalooza Brasil. Seu espaço no cenário musical do país é, assim como sua música, atemporal.

Artista: Pavilhão 9

Marcadores: Entrevista