Ouça: Jaunt

Banda canadense nos relembra o lugar que o Indie tem hoje

Ouça: Jaunt

É, gente, o Indie não é mais o mesmo. Digo, ele continua por aí, mas, no geral, suas novas bandas estão em um momento bastante diferente daquele que o gênero viveu há relativamente poucos anos, quando os sintetizadores oitentistas e a percussão tão orgânica, quase tribal, eram presenças obrigatórias na companhia das guitarras. Ainda nostálgico, ainda criativo e ainda envolvente, o estilo migrou para outras inspirações.

Prova disso é ouvir o som que a banda canadense Jaunt promove. Há uma leveza muito interessante na vibe como um todo, mas todos os seus elementos - dos timbres bem escolhidos à influência da Psicodelia - chegam como escolhas muito bem feitas dentro de sua musicalidade, não como pontos a serem seguidos em uma imaginária cartilha. E é bem mais legal assim, como uma audição por cima já revela.

Tem aquele quê de quem tem a mesma nacionalidade de Mac DeMarco, mas essa inspiração deve ser mais algo que está no ar que respiramos hoje em dia do que em uma referência direta - afinal, se há elementos em comum com os dois nomes, há um igual número de diferenças. O jeitão Lo-fi bem humorado está aqui e ali, mas mas sua sonoridade se espalha por inspirações no R&B (com citações diretas a Alicia Keys e a Usher, por exemplo) e por uma inquietude criativa que leva Jaunt para um território mais próximo de, digamos, um Grizzly Bear da vida.

Seus dois EPs lançados, Chat (2016) e Cue (2018), sabem divertir e cativar parecendo muita coisa e mostrando uma identidade muito própria também, seja ela mais guitarrista no primeiro ou em um flerte com a Eletrônica no segundo. É tudo isso o que deve colocar Jaunt na sua lista de novos favoritos do Indie, mesmo se você não achasse que seria possível ter uma playlist dessas em 2018.

Artista: Jaunt

Marcadores: Ouça