Ouça: Não Não-Eu

Projeto de Belo Horizonte segue na exploração de novos formatos para seu som

Ouça: Não Não-Eu

É difícil olhar para o projeto Não Não-Eu e não notar uma vontade de fazer o diferente, o novo. Se já víamos isso antes em seus videoclipes, assim como nas referências de seu Indie Eletrônico, a dupla mineira deu um passo a frente e entregou uma ideia que nem sempre vemos acontecer: Uma nova versão de seu álbum homônimo, lançado em 2017.

Falando ao Monkeybuzz por telefone, Pâmilla Vilas Boas contou que isso surgiu a partir de suas apresentações ao vivo: "A gente começou a circular nosso show em novo formato, de duo, e teve uma resposta muito legal do público e pedidos de ‘a gente queria ouvir essas músicas assim’. É muito legal poder revisitar as músicas depois de um ano. A gente vê muita coisa que faria diferente hoje. O disco é uma fotografia de um momento, porque, se você entrar em uma piração, vai ver que ele nunca acaba - sempre tem alguma coisa para melhorar, ou fazer diferente. Foi bom ter essa possibilidade".

"Sempre fica algo em aberto no disco, e ele vai se transformando ao vivo", explica a artista. Um dos nomes mais frequentes na cena de Belo Horizonte hoje em dia, a dupla comenta que o apoio de um público crescente nos shows tem sido um impulso para buscarem também outros cenários. O recente Festival Bananada (que "impactou muito a minha visão de música, ampliou muito a minha percepção", como ela conta) em Goiânia e o Dia da Música em São Paulo, no próximo dia 30 de junho, são dois deles.

Sobre a influência da música Eletrônica em seu trabalho, Pâmilla conta que esse envolvimento foi natural. "A gente acabou bebendo muito dessa influência, mas não foi uma decisão de dialogar com essa estética", revela a artista, "foi algo que a gente absorveu e tenta traduzir imageticamente".

Já sobre seus clipes, Não Não-Eu conta que tenta "traduzir o clima das letras em imagens", mas não de uma maneira literal. Seu próximo lançamento, inclusive, será no formato de vídeo, e com a vontade de inovar presente mais uma vez.

A produção contará com depoimentos de mulheres em uma investigação sobre opressões que Pâmilla tem feito. Nele, as falas serão mixadas dentro da música, e teremos mais um produto com a marca Não Não-Eu para fazer seu nome seguir em expansão em todo o cenário alternativo do país.

Artista: Não Não-Eu

Marcadores: Ouça