Acorde: Rihanna, BaianaSystem e Charlotte Day Wilson

Equipe Monkeybuzz cita três faixas que podem “mudar sua vida”

 1,066 total views

Músicas que despertam qualquer ouvido para beleza, novos sons ou novas ideias, sem datas de validade. Assim é a coluna Acorde.

A cada edição, a equipe Monkeybuzz dá três dicas de faixas capazes de mudar vidas. Duvida?

Rihanna – Love on the Brain

Talvez a canção mais old school do álbum ANTI (2016) (cronologicamente, podemos alinhar Etta James, Whitney Houston e até Amy Winehouse como possíveis intérpretes caso a faixa fosse lançada em outros tempos) e isso poderia ser suficiente para a música ter sua relevância dentre outras tão boas que ocupam a mesma obra, exatamente pelo contraste entre elas. Mas, apesar da roupagem romântica, a letra trata de um relacionamento abusivo, o que torna quase irônico o “tributo” a grandes canções de amor. Trechos descrevendo o que pode ser facilmente interpretado como agressões físicas se contrapõem a outros dizendo que “não posso ter o bastante”, mostrando uma dependência emocional a um parceiro/situação que está longe de ser algo saudável. Uma letra e tema relevantes em um contexto que, infelizmente, não é novidade.

(por Leandro Reis)

BaianaSystem – Playsom

Já faz três anos que o grupo de Salvador despontou como um dos nomes mais interessantes desta safra, e toda nossa atenção se voltou para a banda em um primeiro momento por culpa de Playsom. Com o charme das palavras cortadas de Russo Passapusso e suas rimas elípticas, uma produção exuberante – da escolha dos timbres à sonoridade final – e todo aquele seu clima periférico e festivo que promove um carnaval inteiro à cada audição, a faixa não envelheceu nem um diazinho sequer e deve continuar colocando gente pra dançar por ainda algumas gerações.

(por André Felipe de Medeiros)

Charlotte Day Wilson – Let You Down

Por trás do rosto sisudo e sério que representa o seu EP Stone Woman, Charlotte Day Wilson guarda alguns mistérios. Uma voz que pode tanto se dividir entre o Folk ao R&B e que brilha exponencialmente em Let You Down, faixa desconstruída que abre espaço dentro de um trabalho bem cuidado e produzido. Para ouvir nos momentos românticos que surgem eventualmente na vida.

(por Gabriel Rolim)

 1,067 total views

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.