Acorde: Toro y Moi, Rodrigo Amarante e Father John Misty

Equipe Monkeybuzz cita três músicas que podem mudar sua vida

1,945 total views, no views today

Músicas que despertam qualquer ouvido para beleza, novos sons ou novas ideias, sem datas de validade. Assim é a coluna Acorde.

A cada edição, a equipe Monkeybuzz dá três dicas de faixas capazes de mudar vidas. Duvida?

Toro y Moi – Still Sound

Apesar de fazer parte do mais recente lançamento de Toro Y Moi, Still Sound não é uma música exatamente nova. Ela vem do disco Underneath the Pine, segundo lançamento de Chaz Bundick em 2011, e tinha na época uma roupagem bem menos orgânica (ainda que um dos fundamentos da Chillwave fosse exatamente ter um som bastante natural). Na versão presente em Toro Y Moi: Live from Trona, a faixa ganha um groove especial com o baixo e um andamento bastante dançante criado por uma banda completa – e não por beats computadorizados. É visível a evolução de Chaz e sua banda desde então, assim como em como essa música criada em um laptop aceita tão bem seu transporte para os palcos em formato de banda.

(por Nik Silva)

Rodrigo Amarante – Tardei

Cavalo serviu para subir Rodrigo Amarante de patamar dentro da música brasileira pós-Los Hermanos. Tardei talvez seja a faixa que melhor sintetize o álbum, com sua poesia codificada, em que conseguimos sentir de leve seu significado, mas necessitamos de tempo e muita sensibilidade pra entendê-la por completo. Tudo isso envolto por uma melodia tensa, mas profundamente inspiradora. Vale acompanhar com seu belíssimo clipe.

(por Lucas Repullo)

Father John Misty – Hollywood Forever Cemetery Sings

Ouça esta música com bons fones e pergunte-se por que ela não é citada constantemente como uma das melhores desta década. Ela traz toda a malemolência irônica de Joshua Tillman como Father John Misty, o tombre de guitarra mais sedutor e os chimbais ideais para você ser fisgado pela faixa desde o primeiro segundo. Crua, sanguínea e com um videoclipe estrelado por Aubrey Plaza – um brinde esbaldante para o melhor momento do disco Fear Fun.

(por André Felipe de Medeiros)

1,946 total views, 1 views today

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.