Leituras da Semana: Ty Segall, Freddie Gibbs, Catavento e mais

Separamos alguns dos melhores textos sobre música que lemos pela Web nos últimos dias

Leituras da Semana: Ty Segall, Freddie Gibbs, Catavento e mais

Semanalmente, filtramos os melhores textos nacionais e internacionais que encontramos na rede, a fim de enriquecer ainda mais seu conhecimento sobre música

Kiko Dinucci e o medo do pop por Bruno Natal no Urbe

Bruno Natal utiliza Kiko Dinucci como exemplo para refletir sobre a atitude de muitos músicos na construção de seu som.

“Pipocam então as tais perguntas: por que essas músicas ficam limitadas a voz e guitarra? Seria preguiça de terminar arranjos mais complexos, necessários para estourarem? Ou medo de se expor ao tentar fazer um hit e falhar? E se estourarem, o que isso faria com sua credibilidade indie?”

recomendado por Lucas Repullo

Meu Medo Do Pop por Kiko Dinucci no Zagaia Em Revista

O próprio Kiko Dinucci deu uma resposta bastante esclarecedora e alinhada com o texto de Bruno Natal. Importante para saber do outro lado da conversa.

“Quando um jornalista (e muitos fazem isso) dizem que não gostamos do grande público, acho no mínimo injusto, não nos foi dado tempo, ou seja, no meu caso, ainda estou na fase de carregar o amplificador nas costas, desbravar lugares pelo Brasil, america do sul ou europa, ganhando pouco e formando público a longo prazo.”

recomendado por Lucas Repullo

I Saw Ty Segall Four Days in a Row, and Here Is What Happened por Art Tavana no Consequence Of Sound

Em uma análise interessantíssima, o jornalista reflete sobre a necessidade de termos mais grandes estrelas do Rock e Ty Segall pode estar começando a preencher este vazio. Ele curtiu quatro shows do músico em quatro dias consecutivos e contou como foi a experiência.

“I hate to say it, but we need more rock stars. We need more artists willing to embrace showbiz and glamour; it’s necessary for the survival of rock ‘n’ roll, and damn near critical for the evolution of today’s West Coast sound, which seems buried beneath a thicket of Tascam 388-recorded noise that sounds too ’60s garage, too proto-punk, too uncooked to serve any purpose beyond losing your mind at a show.”

recomendado por Lucas Repullo

O Fenômeno Catavento Ganha Território por Rudinei Picinini no Albergue Underground

Boa entrevista com a banda Catavento, que já protagonizou nossa seção Ouça:Bandas recentemente. Eles discutem a trajetória da banda e a boa exposição que terão em shows pelo Brasil, como no Festival Vaca Amarela.

“A gente esperava que as pessoas próximas, os amigos gostassem, já que eles vivem o mesmo que nós e curtem sons parecidos. Mas todo o resto foi meio inesperado sim, sei lá, sempre foi bem despretensioso.”

recomendado por Lucas Repullo

O Caso Pisces, por Yuri de Castro no Fita Bruta

A reportagem mostra o que aconteceu com artistas como Marcelo Perdido, que precisou entrar com processo jurídico contra a empresa Pisces, que não cumpriu a promessa de entregar a tempo as mil cópias de CDs encomendadas pelo músico - um dos muitos que foram prejudicados pela empresa. Mais do que expor a história, nos leva à discussão sobre a necessidade que algumas pessoas veem em ainda ter o disco físico, ao invés de apenas o digital, e faz com que músicos independentes entrem em “roubadas” (literalmente) assim.

“No catálogo da empresa, duas bandas que já despontaram para além do circuito independente servem como convites à credibilidade da Pisces: o Rock Rocket e o Leela. Há dois anos, o Leela assinou o pacote completo oferecido pela empresa e, além da prensagem, lançou pelo selo o álbum “Música Todo Dia”. A vocalista Bianca Jhordão vê na repercussão anterior da banda pelo mainstream um dos motivos por não ter enfrentado alguma adversidade no percurso.”

recomendado por André Felipe de Medeiros

Freddie Gibbs: “You can’t break no shit if you’re not aware of it” por Kyle Mullin no site The Line Of Best Fit 

O Rapper conta muito de sua infância e adolescência, seu envolvimento com tráfico de drogas e o que o levou a se tornar um dos nomes mais representativos do que é chamado de Gangsta Rap. 

"Even gangsters have nightmares. Freddie Gibbs is no less haunted by his. Granted, the gravely voiced MC couldn’t sound more fearless or menacing on songs like “Thuggin’,” where he chronicles his days as a teenage drug dealer. But dwelling on those misdeeds can often leave him stricken with insomnia."

recomendado por Nik Silva

Minha Loja de Discos: 2a Temporada por Marcelo Costa no Calmantes com Champagne 2.0

Marcelo Costa conta sobre as novidades da segunda temporada da ótima da série do canal BIS que visita lojas de discos ao redor do mundo entrevistando donos e músicos da cena local. Nesta temporada, o país escolhido é os Estados Unidos, cenário ideal para explorar a história da construção de uma indústria conhecida no mundo inteiro, mas que se popularizou através da compra e troca de ideias nestes estabelecimentos.

“No País há mais de 3 mil lojas de discos, estabelecimentos capazes de mudar a paisagem urbana. São os primeiros a se instalar em bairros de aluguéis baratos. Em seguida, vêm um café na esquina mais próxima e músicos, mudando completamente a realidade local.”

recomendado por Gabriel Rolim

Artistas: Freddie Gibbs, Marcelo Perdido, Catavento, Ty Segall, Kiko Dinucci

Marcadores: Leituras da semana