Tantas Coisas com Sofia Freire

Artista pernambucana comenta discos influentes, shows e livros favoritos

Tantas Coisas com Sofia Freire

Nós já ouvimos as músicas, agora é a hora de conhecermos um pouquinho mais sobre as pessoas por trás dos discos que tanto ouvimos. No Tantas Coisas, os artistas revelam ao Monkeybuzz detalhes de suas histórias, suas carreiras e predileções, tudo sem enrolação.

Sofia Freire

(A cantora, compositora e produtora de Recife lançou recentemente seu segundo álbum, o ótimo Romã, sequência de seu Garimpo, de 2015)

Qual disco mais te influenciou na decisão de trabalhar com música?
"Pergunta difícil! Não sei se tem um disco específico que eu tenha ouvido e pensado 'é isso que eu quero fazer da minha vida!', mas posso dizer que alguns influenciaram pesadamente na minha decisão porque me marcaram muito e fizeram parte da minha construção. Me lembro quando minha mãe colocou o Pearl da Janis Joplin pra mim, fiquei muito impactada. Me influenciaram muito Noah's Ark das CocoRosie, Biophilia, Vespertine e o Volta da Björk, The Silicone Veil da Susanne Sundfør. Além disso, cresci ouvindo muito The Beatles, Simon and Garfunkel e a trilha sonora do musical Hair"

Qual o primeiro show que você viu?
"Talvez tenha sido o show do disco Lunário Perpétuo, de Antônio Nóbrega, aqui em Recife. Meu pai (Wilson Freire) é parceiro de composições de Nóbrega e sempre me levou aos shows de lançamentos dele. Foi um show lindo. Me lembro dele descendo do palco e puxando uma ciranda na entrada do teatro, puxando todo mundo junto. Eu devia ter uns 7 anos"

Quais os seus livros preferidos?
"O Filho de Mil Homens de Valter Hugo Mãe, Fahrenheit 451 de Ray Bradbury, O Apanhador no Campo de Centeio de Salinger, Lolita de Nabokov e A Morte de Ivan Ilitch de Tostoi. Parei. Já deu pra ver que não consigo escolher um só favorito pra qualquer coisa, né?"

Artista: Sofia Freire

Marcadores: Tantas Coisas