Cinco Ganhadores do Grammy 2016 para Indicar aos Amigos

Gente conhecida no meio alternativo conquista espaço no meio Pop

3,489 total views, no views today

Tim

Uma coisa é certa: Os ganhadores do Grammy Awards 2016 carregarão para sempre a classificação de “ganhador de um Grammy” em suas descrições – o que, além de abrir algumas portas dentro de uma indústria tão competitiva, ajuda também a chamar atenção de um público que, em outros contextos, poderia não prestar tanta atenção nesses nomes.

E entre Taylor Swift, Ed Sheeran e outros laureados na noite do dia 15 de fevereiro, alguns deles são dicas certeiras para você sugerir para aquele amigo de gosto musical pouco criterioso. Agora que esse pessoal ganhou Grammy, o preconceito com música boa tende também a diminuir, certo?

Dentre os vencedores, eis cinco dicas preciosas para você indicar para o pessoal se gabar por já conhecer há muito tempo, além de garantir playlists mais legais quando estiver com o pessoal. Que tal?

Jack Ü

O projeto dos produtores Skrillex e Diplo lançou um disco cheio de acertos, Skrillex and Diplo Present Jack Ü com sons para embalar qualquer festa que se preze, incluindo o sucesso Where Are Ü Now, com Justin Bieber – e isso antes de ser cool ouvir o eterno moleque.

No Grammy Awards 2016, a dupla levou para casa os prêmios de Melhor Álbum de Dance/Eletrônica e de Melhor Gravação Dance, justamente para o hit. Comece por essa faixa, depois sugira o disco todo.

Alabama Shakes

A banda de Brittany Howard sempre foi vista como imbatível pelos fãs do Rock menos óbvio e menos difundido no mainstream, e a prova disso veio com os prêmios de Melhor Performance de Rock (pela excelente Don’t Wanna Fight), Melhor Canção de Rock (para a mesma faixa), Melhor Álbum de Música Alternativa (*Sound & Color e Melhor Engenharia de Som em Álbum de Música Não-Clássica (pelo mesmo disco).

Com passagem marcada para shows no Brasil em março, eis o melhor momento para você garantir músicas como Don’t Wanna Fight e Future People quando entrar no carro dos amigos ou se reunir com o pessoal na casa de alguém – e uma trilha sonora dessas, gente, não tem preço.

Kendrick Lamar

Vai ter aquele amigo que vai dizer que conhece o rapper porque ele gravou Bad Blood com Taylor Swift, aí é nessa hora que você engole o choro, ou o riso, e comenta que esse é um dos nomes que ajudaram a reinventar o Hip Hop deste meio de década, com álbums como good kid, m.A.A.d. city (2012) e o recente to pimp a butterfly, um dos trabalhos mais premiados na noite do dia 15.

Sua incrível Alright levou os títulos de Melhor Performance de Rap e Melhor Canção Rap, enquanto These Walls ficou com Melhor Colaboração de Rap e to pimp a butterfly ficou com o título de Melhor Álbum de Rap. Ah é, e Bad Blood levou o prêmio de Melhor Clipe – mas use esse fato só como gancho para ganhar a atenção do pessoal e entrar no assunto.

Mark Ronson

Dá vontade de socar a mesa sempre que alguém fala que Uptown Funk é uma música do cantor Bruno Mars e explicar, preferencialmente com calma, que é uma colaboração do cantor no vocal de uma música feita pelo produtor que tem Amy Winehouse, Kaiser Chiefs e Adele no currículo.

Aproveite que a mais que carismática Uptown Funk ganhou os prêmios de Gravação do Ano e Melhor Performance Pop de Duo ou Grupo para apresentar ao pessoal o álbum Uptown Special, que conta com participações de gente como Kevin Parker (Tame Impala) e até Stevie Wonder. Vale lembrar que o hit ganhou ainda o prêmio de Melhor Remix, por uma versão feita por Dave Audé.

The Weeknd

Can’t Feel My Face e In the Night estão entre os principais hits de 2015, então já é meio caminho andado também para que o pessoal aceite ouvir mais do moço. Entretando, a música que levou um Grammy para casa foi Earned It, faixa que Abel Tesfaye contribuiu à trilha sonora do filme Cinquenta Tons de Cinza.

Foram várias outras indicações também, o que garante que a sugestão de ouvir Beauty Behind the Madness tenha grandes chances de sucesso.

3,490 total views, 1 views today

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.